11:31 18 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Argentina's President Mauricio Macri speaks from the government house in Buenos Aires, Argentina Thursday, Sept. 27, 2018.

    Argentina critica exercícios militares e lançamento de mísseis britânicos nas Malvinas

    © AP Photo / Natacha Pisarenko
    Américas
    URL curta
    16204

    A embaixada britânica em Buenos Aires recebeu uma queixa formal do governo argentino na terça-feira.

    O protesto acontece quando o país sul-americano rejeitou os exercícios militares do Reino Unido nas Malvinas (também conhecidas como ilhas Falkland), programadas para 15 e 29 de outubro. Os exercícios que incluem lançamentos de mísseis foram repreendidos pelo Ministério das Relações Exteriores da Argentina que disse: "A Argentina rejeita a realização desses exercícios em território argentino ocupado ilegalmente pelo Reino Unido".

    Uma queixa semelhante foi apresentada em 2016, quando os exercícios militares britânicos incluíram o lançamento de mísseis anti-aéreos Rapier nas Malvinas. Em resposta, o governo do Reino Unido disse que a atividade era uma "operação de rotina" que ocorre duas vezes por ano.

    A Argentina realizou seu próprio exercício militar em agosto em uma área de treinamento perto de Buenos Aires. A Operação Maipu envolveu tropas, helicópteros, transportadores de morteiros blindados e obuseiros autopropulsados.

    O alegado objetivo do exercício foi revelado por um adido militar brasileiro à inteligência britânica. De acordo com o adido, a Argentina estava planejando invadir três ilhas distantes simultaneamente para desviar as defesas do Reino Unido.

    Uma fonte de Whitehall teria dito que a Grã-Bretanha tem um plano desenvolvido para tratar da "indesejada atenção argentina" e as "três ilhas tornam as coisas mais complicadas, mas certamente não intransponíveis".

    A Argentina reivindicou a soberania sobre as Malvinas, localizada a cerca de 715 quilômetros do continente, por décadas e entrou em conflito com a Grã-Bretanha em 1982. Buenos Aires argumenta que herdou as ilhas da Espanha quando conquistou a independência no século XIX. O Reino Unido, no entanto, rejeita a alegação, argumentando que os residentes da ilha votaram predominantemente para permanecer britânicos durante o referendo em 2013.

    Tags:
    Rapier, Ministério das Relações Exteriores da Argentina, Buenos Aires, Grã-Bretanha, Reino Unido, Espanha, Malvinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik