16:28 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Imagem do desaparecido submarino argentino San Juan

    'Sinal importante' é detectado durante buscas do submarino desaparecido ARA San Juan

    © AP Photo / Vicente Robles
    Américas
    URL curta
    ARA San Juan: Argentina busca submarino perdido (50)
    390

    O ministro da Defesa argentino, Oscar Raúl Aguad, informou ter sido detectado um sinal importante nas profundezas do oceano, supondo que possa estar ligado com o ARA San Juan – o submarino desaparecido em 2017.

    De acordo com o ministro, o sinal era proveniente de um lugar a 280 metros de profundidade. Atualmente, drones submarinos estão se dirigindo para o local.

    Além disso, Aguad lembrou que, durante a prolongada operação de busca, vários grandes objetos já tinham sido encontrados no fundo marítimo, mas sem relação com o submarino desaparecido. 

    Recentemente, a edição Clarin comunicou que um objeto de 55 metros não identificado foi encontrado na área de buscas do ARA San Juan.

    O submersível argentino ARA San Juan, com 44 tripulantes a bordo, parou de emitir sinais de comunicação em 15 de novembro de 2017, durante uma patrulha de rotina no Atlântico Sul, perto da costa da Argentina.

    Na sequência do desaparecimento, foi lançada uma grande operação internacional de busca e resgate envolvendo embarcações e equipamentos de diferentes países.

    Em 30 de novembro, a Marinha da Argentina anunciou o encerramento das suas ações de resgate, mas destacou que os trabalhos para localizar o submarino iriam continuar.

    Tema:
    ARA San Juan: Argentina busca submarino perdido (50)

    Mais:

    Governo argentino escolhe empresa para continuar buscas do ARA San Juan
    ARA San Juan zarpou com comida e oxigênio insuficientes, revela investigação
    Senadora: submarino argentino desaparecido ARA San Juan pode ter sido vítima de ataque
    Revelados novos detalhes desconhecidos sobre ARA San Juan
    Tags:
    profundeza, operação de resgate, sinal, busca, submarino, ARA San Juan, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik