09:22 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Las armas de las FARC (archivo)

    Líder de dissidência das FARC é morto em combate com militares na Colômbia

    © AP Photo / Fernando Vergara
    Américas
    URL curta
    233

    O líder dos Guerrilheiros Unidos da Colômbia no Pacífico (GUP), um grupo marxista de dissidentes dar Forças Revolucionárias da Colômbia (FARC) que se recusaram a se desmobilizar sob um acordo de paz, foi morto em combate com as Forças Armadas que o presidente Ivan Duque disse neste sábado.

    Victor David Segura, conhecido como David, foi morto perto da cidade de Tumaco, no sudoeste da província de Narino, um centro de plantações de coca e lutando entre grupos armados pelo controle das rotas de tráfico de drogas no Oceano Pacífico.

    "No início da manhã, o chefão mais perigoso do Pacífico, conhecido pelo pseudônimo de David, foi neutralizado. Ele era considerado o chefe das chamadas Guerrilhas Unidas do Pacífico", afirmou Duque durante um evento comunitário em Amaga, na província de Antioquia, no norte da Colômbia.

    O governo havia oferecido uma recompensa de cerca de US$ 50 mil por informações que levassem à captura de Segura, cuja irmã também foi morta no tiroteio com a Marinha e a polícia.

    Ele liderou cerca de 120 ex-combatentes das FARC que permaneceram na selva e continuaram assassinatos, sequestros, tráfico de drogas e outros crimes em vez de desistir de armas e participar de programas de reintegração, em um acordo de paz de 2016 para encerrar mais de cinco décadas de guerra.

    Cerca de 12.000 membros das FARC, incluindo 6.000 combatentes, desmobilizados sob o acordo e o grupo são agora um partido político. No entanto, mais de 1.200 ex-combatentes das FARC não se desmobilizaram — fundando novos grupos dedicados em grande parte ao tráfico de drogas e à mineração ilegal.

    Outros dissidentes ex-combatentes das FARC incluem a Frente Oliver Sinisterra, que é acusada de sequestrar e depois matar dois jornalistas equatorianos e seu motorista em abril.

    Mais:

    Colômbia vota e FARC testa sua força como partido político
    'Não haverá hesitação' contra combatentes das FARC que não abandonaram a via armada
    Das armas às urnas: FARC iniciam o primeiro congresso de seu partido político
    Tags:
    violência, narcotráfico, terrorismo, Frente Oliver Sinisterra, Guerrilheiros Unidos da Colômbia no Pacífico (GUP), FARC, Ivan Duque, Victor David Segura, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik