12:42 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    052
    Nos siga no

    O governo da Nicarágua ordenou a expulsão, nesta sexta-feira, da delegação de direitos humanos das Nações Unidas do país, dois dias depois de o grupo divulgar um relatório condenando a repressão e abusos cometidos pela administração do presidente Daniel Ortega.

    "Isso significa uma expulsão porque eles não terminaram seu trabalho no país", comentou Marlin Sierra, diretora executiva do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (CENIDH), citada pela Reuters. 

    De acordo com Sierra e outros dois funcionários ouvidos pela agência, o governo de Ortega enviou uma carta hoje à delegação da ONU solicitando a saída de seus membros do país em até duas horas. 

    Desde abril, a Nicarágua se encontra em profunda crise interna, com constantes e intensos protestos contra o presidente, que se recusa a renunciar. Estima-se que 322 pessoas já tenham morrido em razão dos confrontos entre manifestantes e forças de segurança ao longo desses últimos quatro meses. 

    Mais:

    Documentarista brasileira deve ser deportada da Nicarágua amanhã, diz secretário da CIDH
    Novo presidente do Paraguai promete 'solidariedade' com Nicarágua e Venezuela
    Nicarágua pune médicos que socorreram manifestantes e novos protestos são realizados
    Corpo de estudante brasileira assassinada na Nicarágua é enterrado em Recife
    Tags:
    Nicarágua, Manágua, CENIDH, direitos humanos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar