04:12 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente Donald Trump fala durante um jantar para líderes evangélicos na Sala de Jantar do Estado da Casa Branca.

    Trump ameaça intervir caso FBI e o Dep. de Justiça 'não façam o trabalho deles direito'

    © AP Photo / Alex Brandon
    Américas
    URL curta
    130

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o que chamou de "investigação ilegal" quanto ao conluio com a Rússia, acrescentando que "grandes estudiosos" disseram que "nunca deveria haver um conselho especial".

    Trump ameaçou "se envolver", a menos que o FBI e o Departamento de Justiça dos EUA "comecem a fazer seu trabalho". A afirmação foi feita durante um evento no estado de Indiana.

    "Nosso Departamento de Justiça e nosso FBI — no topo de cada um, porque por dentro eles têm pessoas incríveis — mas nosso Departamento de Justiça e nosso FBI têm que começar a fazer o trabalho certo  agora… eu queria ficar de fora, mas em algum momento, se não endireitarem corretamente, eu me envolverei e entrarei lá se for preciso", disse Donald Trump à Reuters.

    O presidente criticou repetidas vezes o procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, por se recusar a investigar o suposto envolvimento russo na campanha presidencial dos EUA em 2016. 

    Tanto a Rússia quanto Trump negaram repetidamente as alegações de conluio. O presidente constantemente afirma que a investigação do advogado especial não produziu evidências de conluio em mais de um ano da investigação em andamento.

    Autoridades russas também negaram ter interferido na eleição dos EUA, classificando as alegações como "preparadas para desviar a atenção do público de casos reais de fraude eleitoral, corrupção e outras questões urgentes nos Estados Unidos".

    A primeira vítima da investigação do Procurador Especial Robert Mueller é o ex-diretor de campanha de Trump, Paul Manafort. Manafort foi acusado na semana passada de fraude bancária e evasão fiscal.

    Tags:
    Departamento de Justiça dos Estados Unidos, FBI, Robert Mueller, Jeff Sessions, Paul Manafort, Estados Unidos, Indiana, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik