03:08 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Senador John McCain

    Morre o senador dos EUA John McCain

    © AP Photo / Evan Vucci
    Américas
    URL curta
    47243

    O senador estadunidense John McCain faleceu neste sábado (25) aos 81 anos. Um dos maiores críticos do presidente Donald Trump dentro do próprio Partido Repúblicano, McCain foi vitimado por um câncer cerebral.

    Sua morte foi informada pelo seu escritório político. 

    Ele era senador pelo estado do Arizona, foi prisoneiro de guerra no Vietnã por 5 anos e candidato presidencial em 2008, quando foi derrotado por Barack Obama. 

    McCain lutava contra um glioblastoma, uma forma agressiva de câncer no cérebro descoberta em julho de 2017 e não havia sido visto no Capitólio dos EUA em 2018. 

    Eleito pela primeira vez para a Câmara em 1982, foi para o Senado quatro anos depois e conseguiu reeleger-se em todas as oportunidades desde então.

    No Congresso, McCain era um conservador pró-empresas, defensor do livre mercado e inimigo do aborto, mas votou contra a maioria republicana em vários projetos de relevância. Após envolver-se em um escândalo que ficou conhecido como "Keating Five", ele fez da reforma do financiamento de campanha eleitoral uma de suas bandeiras.

    McCain foi um crítico proeminente do presidente Trump. Depois de criticar a retórica de Trump sobre a imigração ilegal, Trump menosprezou o serviço militar de McCain dizendo que ele preferia "pessoas que não foram capturadas". McCain, por lealdade partidária, mais tarde endossou Trump assim que o empresário conseguiu a indicação republicana. Ele, contudo, retirou seu apoio em outubro de 2016 depois que uma fita surgiu na qual Trump se gabava de pegar mulheres pelos genitais. McCain continuaria sendo um crítico regular da presidência de Trump.

    Em outubro de 2017, McCain classificou a política externa de Trump como um "nacionalismo espúrio e meio cozido, preparado por pessoas que preferem encontrar bodes expiatórios do que resolver problemas".

    "Minhas mais profundas simpatias e respeito vão para a família do senador John McCain. Nossos corações e orações estão com você!", escreveu Trump no Twitter.

    Mais:

    Trump está 'farto' da política econômica chinesa
    Como tweet de Trump pode prejudicar economia da África do Sul?
    Trump antecipa grande acordo comercial com México
    Congressistas americanos pedem a Trump que aplique sanções a autoridades nicaraguenses
    Senadores pedem a liberação de transcrições de encontro entre Putin e Trump
    Tags:
    John McCain, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik