21:15 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8414
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou neste sábado (19) a assistência financeira norte-americana à Síria, afirmando que "outros países ricos" deveriam alocar fundos para a estabilização do país árabe.

    "Os Estados Unidos vão interromper esses absurdos pagamentos anuais de 230 milhões de dólares para o desenvolvimento da Síria. A Arábia Saudita e outros países ricos do Oriente Médio começarão a fazer pagamentos ao invés dos EUA. Quero desenvolver os EUA, nossas tropas e os países que nos ajudam", escreveu Trump em seu Twitter.

    De acordo com a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, o Departamento de Estado vai redirecionar 230 milhões de dólares para outros propósitos, que deveriam ser destinados à estabilização da Síria. 

    Ela explicou isso dizendo que o Departamento de Estado conseguiu levantar 300  milhões de dólares de parceiros da coalizão para esse fim desde abril, em particular, a Arábia Saudita doou 100 milhões e os Emirados Árabes Unidos 50 milhões.

    Ao mesmo tempo, Nauert acrescentou que a decisão não afetará a assistência humanitária à Síria, para a qual os EUA alocaram 8,1 bilhões desde o início do conflito.

    Mais:

    Senador dos EUA: Cortar fundos da Síria é 'estender o tapete vermelho para a Rússia'
    EUA continuarão fornecendo apoio aos Capacetes Brancos na Síria
    Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA
    China se tornará 'pesadelo para EUA' na Síria? Analista explica
    Tags:
    ajuda financeira, crise, conflito, Donald Trump, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar