18:32 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Quebra-gelo norte-americano Polar Star

    Mídia: Washington investirá bilhões em quebra-gelos para desafiar Rússia

    CC0 / U.S. Coast Guard
    Américas
    URL curta
    8913

    Os EUA estão dispostos a investir bilhões de dólares para desafiar a "superioridade ártica" da Rússia, informou o jornal britânico The Times. O jornal afirmou que Washington reconhece a necessidade de desenvolver esta área e admite seu atraso relativamente à capacidade naval russa.

    Em várias ocasiões, altas patentes navais dos EUA criticaram o governo por não elaborar uma estratégia clara de exploração do Ártico.

    Note-se que os gelos da região estão derretendo e, portanto, é possível estabelecer novas rotas comerciais. A guarda costeira dos EUA atualmente tem apenas dois quebra-gelos operacionais, enquanto a Rússia tem 45.

    Além disso, a China também está interessada na construção de navios desse tipo, portanto, Washington tem outro motivo de preocupação.

    Anteriormente, o secretário de Defesa dos EUA, declarou que o objetivo prioritário do Departamento é a "competição com as grandes potências", em particular, com a Rússia e a China. Entretanto, os responsáveis admitem que, no que se refere ao Ártico, os EUA estão atrasados em relação aos seus concorrentes, tanto em termos de potencial como de tecnologia.

    Espera-se que a indústria militar dos EUA fabrique mais quebra-gelos assim que o Congresso autorize o orçamento militar de 717 bilhões de dólares (R$ 2,7 trilhões). 

    O Times sugeriu que o presidente norte-americano, Donald Trump, não demorará a assinar o projeto. Assim, os EUA poderiam obter seis quebra-gelos. O primeiro entrará em funcionamento até 2023. Segundo os cálculos, a construção de cada navio custará cerca de 910 milhões de dólares (R$ 3,4 bilhões).

    Atualmente, o único quebra-gelo pesado norte-americano é o Polar Star, que tem mais de 40 anos. Além disso, existem dois navios menores, mas um deles já não é usado e serve para tirar peças sobressalentes. Existe também o navio médio Healy que foi construído para atividades científicas.

    A Rússia, por sua vez, está desenvolvendo projetos de outros 11 navios. Entre eles, se encontram três quebra-gelos nucleares que devem começar a operar em 2020. Além disso, Moscou planeja aumentar seu potencial na região e extrair petróleo e gás natural na zona.

    Neste contexto, o comandante da guarda costeira dos EUA, Karl Schultz, declarou que três dos seis quebra-gelos do país devem ser pesados para que Washington possa competir com as frotas da Rússia e da China, segundo o Times.

    Mais:

    Rússia revela detalhes da construção dos seus novos quebra-gelos nucleares
    Daesh quebra as defesas do exército sírio em Deir ez-Zor perto da fronteira iraquiana
    Inovador quebra-gelo russo Ilya Muromets inicia testes no Ártico
    Tags:
    quebra-gelo, Ártico, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik