16:00 14 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Este esboço do tribunal mostra Maria Butina, de uniforme laranja, ouvindo seu advogado Robert Driscoll, em pé, enquanto ele fala com a juíza Deborah Robinson, à esquerda, durante um audiência em tribunal federal em Washington.

    Senado dos EUA autoriza a liberação do depoimento de russa acusada de espionagem

    © AP Photo / Dana Verkouteren
    Américas
    URL curta
    1 0 0

    O Comitê de Inteligência do Senado dos EUA votou por unanimidade a favor da publicação da transcrição do depoimento entre Mariia Butina e o comitê.

    "Em resposta a pedidos do Departamento de Justiça e do advogado de Maria Butina, solicitamos autorização do Senado para divulgar a ambas as partes a transcrição do depoimento de Butina perante o Comitê. O Comitê pretende fornecer a transcrição, desde que ambas as partes concordamos em incluí-lo sob os auspícios de uma ordem de proteção, que entendemos que está atualmente em discussão ", disseram os senadores Richard Burr e Mark Warner em um comunicado nesta quarta-feira.

    "Meses atrás, ela testemunhou voluntariamente e privadamente perante o Comitê de Inteligência bipartidário do Senado dos Estados Unidos por oito horas e produziu milhares de documentos", disse Robert Driscoll, advogado de Butina, em um comunicado enviado por e-mail à Sputnik News.

    Maria Butina, de 29 anos, é uma recém-formada estudante que foi presa em Washington DC em 15 de julho sob a acusação de conspiração e atuação como agente de um governo estrangeiro nos Estados Unidos.

    Autoridades americanas acrescentaram a acusação de Butina de atuar como agente de um governo estrangeiro sem se registrar. Butina negou as acusações, mas está detida sem fiança.

    Ela foi indiciada no último dia 16 de julho. Os promotores alegam que Butina tentou obter acesso a organizações e indivíduos que têm influência na política dos EUA, de acordo com o comunicado do Departamento de Justiça.

    A Rússia criticou fortemente o governo dos EUA pela decisão e caracterizou as acusações contra ela como "claramente infundadas". No entanto, Butina permanecerá sob custódia até o final do julgamento. Se condenada, ela pode pegar até 15 anos na prisão dos EUA.

    Tags:
    Sputnik News, Comitê de Inteligência do Senado dos EUA, Departamento de Justiça, Robert Driscoll, Maria Butina, Mark Warner, Richard Burr, Washington, DC, Estados Unidos, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik