06:43 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, Donald Trump, usa um boné Make America Great Again em um comício no Arizona, quando ainda era candidato (arquivo)

    Trump ameaça paralisar governo se muro com México não for aprovado

    © Wikimedia Commons / Gage Skidmore
    Américas
    URL curta
    637

    O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou no Twitter suspender a atividade de seu governo se os democratas não votarem no Congresso a favor da liberação de fundos para construção do muro na fronteira com o México e não aprovarem a nova lei de imigração dos republicanos.

    "Eu estaria disposto a paralisar o governo se os democratas não derem seus votos para a segurança da fronteira, que inclui o muro! Devemos acabar com a loteria, a prisão e soltura etc e finalmente adotar um sistema de imigração baseado no mérito! Precisamos de pessoas fantásticas vindo ao nosso país!", escreveu Trump em sua conta no Twitter.

    ​Embora o presidente dos EUA já tivesse sugerido a possibilidade de suspender a prestação de serviços públicos, que implica o fechamento do governo, é a primeira vez que a ameaça é explícita em sua conta no Twitter.

    Os Estados Unidos seguem praticando uma política de "tolerância zero" na fronteira com o México para lidar com aquilo que a atual administração classifica como um uma crise de imigração. Essa política resultou na separação de crianças e de suas famílias. Foram 2.500 menores de idade em dois meses. A lei exigia que qualquer adulto preso ilegalmente cruzando a fronteira com menores fosse submetido a julgamento e, esses menores, enviados para abrigos federais.

    A construção de um muro na fronteira entre os dois países foi uma das promessas de campanha de Trump.

    Mais:

    'Baluarte contra Irã': Trump planeja reanimar 'OTAN árabe' para confrontar Teerã
    Será que Trump terá o mesmo destino que John Kennedy?
    Polícia investiga pacote suspeito perto da Trump Tower
    Brasil deveria pressionar mais Trump para devolver crianças separadas, diz especialista
    Macron defende 'Europa mais unida' contra Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik