06:40 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder russo, Vladimir Putin, durante a cúpula em Helsinque, 16 de julho

    Putin é considerado um presidente desejável para os norte-americanos

    © REUTERS / Kevin Lamarque
    Américas
    URL curta
    563

    Defensores do atual presidente dos EUA, Donald Trump, prefeririam ver o líder russo Vladimir Putin como chefe de Estado em vez de qualquer representante do Partido Democrata, segundo declarou em entrevista ao MSNBC Ron Reagan, filho do ex-presidente norte-americano Ronald Reagan.

    Segundo ele, os aliados de Trump estão prontos para apoiar qualquer um de quem ele gostar, então a popularidade de Putin entre os norte-americanos está crescendo.

    "Se ficassem apenas os defensores de Trump, eles teriam escolhido Putin em vez de qualquer outro candidato […] Se eles tiverem certeza de que Trump gosta de Putin, eles também gostarão dele", salientou Reagan.

    Ele também observou que os eleitores que apoiam o atual líder norte-americano desenvolveram a chamada síndrome de Trump.

    "Eles simplesmente não entendem a realidade. O principal para eles é que Trump aparentemente odeia as mesmas pessoas que eles. Este é um transtorno mental real, uma espécie de síndrome de Trump", explicou o filho do ex-presidente dos Estados Unidos.

    No início de julho, soube-se que o Congresso dos EUA se opõe a qualquer futuro encontro secreto entre Trump e Putin e clamou que qualquer acordo firmado na reunião de Helsinque seja submetido à sua aprovação.

    A reunião entre Donald Trump e Vladimir Putin foi realizada em 16 de julho em Helsinque e durou cerca de quatro horas, por mais de duas horas os líderes dos EUA e da Rússia conversaram a portas fechadas.

    Mais:

    Será que Trump terá o mesmo destino que John Kennedy?
    Polícia investiga pacote suspeito perto da Trump Tower
    Pentágono teria sido pego de surpresa com acordos militares anunciados por Trump com Putin
    Tags:
    síndrome, popularidade, Congresso dos EUA, Vladimir Putin, Donald Trump, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik