09:52 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Protestas en Nicaragua

    Pressão contra Ortega continua na Nicarágua

    © AP Photo / Alfredo Zuniga
    Américas
    URL curta
    931

    Centenas de manifestantes foram às ruas na capital da Nicarágua neste sábado, desafiando o presidente Daniel Ortega, que aprovou nova lei abrindo a possibilidade de prender manifestantes por até 20 anos sob acusação de "terrorismo".

    A manifestação ocorreu de forma pcífica e contou com a ausência da polícia, ao contrário dos dias e semanas anteriores, quando a polícia e as forças paramilitares de Ortega atacaram violentamente manifestantes estudantis em Manágua e uma cidade vizinha da oposição, Masaya, utilizando balas reais.

    Mais de 280 pessoas foram mortas desde abril devido aos distúrbios que abalaram a pequena nação centro-americana, que tem seis milhões de pessoas.

    Os manifestantes reiteraram que querem a saída do presidente Daniel Ortega e de sua esposa sua esposa, a vice-presidente Rosario Murillo.

    Muitos dos que participaram esconderam seus rostos atrás de máscaras, segundo informa a agência AFP.

    Apesar da lei que pode prender os manifestantes por terrorismo, Ortega e Murillo têm dito que seu governo está lutando contra uma "tentativa de golpe" financiada pelos Estados Unidos e que é necessária uma ação severa.

    Seus partidários realizaram uma manifestação rival em Manágua neste sábado (21), na qual exigiram justiça por "vítimas do terrorismo" — principalmente por dezenas de policiais mortos nos meses de derramamento de sangue.

     

    Mais:

    OEA anuncia sessão para examinar situação na Nicarágua
    México não vai interferir em crises na Venezuela e Nicarágua, diz futuro chanceler
    Protestos contra o governo na Nicarágua terminam com 7 mortos, incluindo uma criança
    Protestos na Nicarágua deixam 11 mortos e 80 feridos em 24h
    Tags:
    interferência estrangeira, protestos, tensão política, AFP, Daniel Ortega, Rasaria Murillo, Estados Unidos, Nicarágua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik