21:45 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Robert Lighthizer, representante de Comércio dos EUA

    EUA têm direito de impor tarifas aos outros e não sofrer retaliações, diz oficial de Trump

    © AP Photo / Manuel Balce Ceneta
    Américas
    URL curta
    11111

    Os Estados Unidos têm o direito de impor tarifas comerciais para proteger seus interesses nacionais. Mas quando os países retaliam, eles quebram as regras, afirmou o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer.

    "O presidente [Donald] Trump tomou medidas sobre o comércio de aço e alumínio para proteger nossos interesses de segurança nacional. Essas ações são totalmente legítimas e plenamente justificadas, tanto como uma questão de lei dos EUA quanto das regras da OMC", disse a Lighthizer em um comunicado na terça-feira.

    "Por outro lado, a União Europeia (UE) inventou uma teoria legal infundada para justificar as tarifas imediatas sobre as exportações dos EUA. Outros membros da OMC, incluindo a China, adotaram uma abordagem semelhante", acrescentou.

    Ainda de acordo com Lighthizer, "essas tarifas de retaliação enfatizam a completa hipocrisia que governa grande parte do sistema comercial global".

    "Durante meses, a UE, a China e outros criticaram a política comercial dos Estados Unidos, enquanto afirmavam defender a OMC. Mas suas tarifas recentes provam que simplesmente ignoram as regras da OMC sempre que isso for conveniente", completou.

    Lighthizer estava se referindo ao Artigo XXI do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio da Organização Mundial do Comércio (OMC), que permite aos membros da organização comercial proteger os interesses de segurança.

    Os EUA impuseram tarifas de 25% sobre o aço e 10% sobre o alumínio, alegando interesses de segurança. China, Rússia, Japão, Índia, Turquia e UE disseram que as tarifas não podem ser explicadas pelas preocupações de segurança dos EUA e são, na verdade, medidas de protecionismo.

    "As ações do presidente Trump em relação ao aço e ao alumínio estão claramente dentro do escopo legítimo do Artigo XXI. Diante do enorme excesso de capacidade que coloca em risco o futuro de nossas indústrias de aço e alumínio, o presidente Trump tomou certas medidas que considerou essenciais para a segurança nacional dos Estados Unidos", disse Lighthizer.

    A União Europeia cobrará bens provenientes dos EUA com tarifas no valor de € 2,8 bilhões (US$ 3,3 bilhões) depois que Washington impôs tarifas sobre o aço e o alumínio da Europa. Rússia, Turquia, Índia e outros países também introduzirão sanções contra produtos norte-americanos.

    Mais:

    Washington intensifica guerra comercial e Pequim já pôs em jogo sua arma principal
    Analista que previu crise de 2008 adverte: guerra comercial com China fará colapsar dólar
    'Irã precisa se unir frente a uma séria guerra econômica estimulada pelos EUA'
    Tags:
    retaliação, economia, sanções, comércio, aço, alumínio, protecionismo, tarifas, União Europeia, OMC, Donald Trump, Robert Lighthizer, Índia, China, Rússia, Europa, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik