06:47 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    General aposentado da Infantaria da Marinha e Secretário de Defesa norte-americano, James Mattis

    EUA esperam que Coreia do Norte devolva restos mortais de norte-americanos em breve

    © REUTERS / Mike Blake
    Américas
    URL curta
    0 0 0

    O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, afirmou neste domingo (24) que está otimista de que a Coreia do Norte entregará em breve os restos mortais de soldados norte-americanos mortos durante a guerra da Coreia, entre 1950 e 1953.

    Mattis ressaltou que o líder norte-coreano Kim Jong-un se comprometeu a cumprir com essa medida durante a reunião, em 12 de junho, com o presidente Donald Trump.

    Ele disse que o Comando das Nações Unidas na Coreia do Sul está de prontidão para receber os restos mortais.

    "Estamos simplesmente de prontidão para as atividades diplomáticas", disse ele a jornalistas. "Estamos otimistas de que isso começará", acrescentou.

    Mais de 35 mil norte-americanos foram mortos na península coreana durante a guerra, que terminou em um armistício sem tratado de paz.

    Entre eles, 7,7 mil ainda estão desaparecidos, incluindo 5,3 apenas na Coreia do Norte, segundo o Pentágono.

    O Pentágono ainda afirma que Pyongyang indicou várias vezes que possui 200 conjuntos de restos mortais que podem ser de soldados norte-americanos que morreram na guerra. Mas autoridades do Pentágono alertaram que não está claro o quanto a Coreia do Norte está se preparando para entregá-los.

    Os restos mortais teriam que passar por uma verificação inicial na Coreia do Sul para confirmar que eles são restos humanos.

    Em seguida, eles serão transferidos para o Havaí, onde os cientistas forenses militares tentarão identificá-los.

    Entre 1990 e 2005, 229 conjuntos de restos do norte foram repatriados, mas essas operações foram suspensas quando os laços entre os dois países se deterioraram com o esforço contínuo de Pyongyang para desenvolver armas nucleares.

    Mais:

    OTAN nunca 'dará as costas' ao diálogo com a Rússia, afirma Mattis
    Mattis: Pyongyang só terá alívio dos EUA com 'passo irreversível para desnuclearização'
    Mattis: Trump não precisa de autorização do Congresso para atacar Síria
    'Expulsão de diplomatas russos é recado para quem duvidava da unidade da OTAN', diz Mattis
    Tags:
    guerra da coreia, península coreana, Guerra da Coreia, ONU, James Mattis, Havaí, Pyongyang, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Estados Unidos, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik