01:35 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Poço de petróleo na Venezuela (foto de arquivo)

    Venezuela diz que sanções dos EUA prejudicam a estabilidade do mercado de petróleo

    © AP Photo / Fernando Llano
    Américas
    URL curta
    122

    As sanções dos Estados Unidos contra a Venezuela representam um ataque contra a estabilidade do mercado mundial do petróleo, afirmou o ministro do petróleo venezuelano Manuel Quevedo nesta quarta-feira (21).

    A Venezuela, membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), e sua estatal petrolífera PDVSA, estão enfrentando uma crise de exportação devido ao declínio de sua produção de petróleo, à falta de investimento em sua indústria e à perda de empregados. Eles fogem do país devido à hiperinflação e à severa recessão econômica.

    O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vem aumentando as sanções contra vários cidadãos e empresas venezuelanas, como parte de sua campanha de pressão sobre o presidente Nicolás Maduro.

    As sanções constituem um "ataque direto contra a estabilidade do mercado de petróleo", disse Quevedo em um discurso durante um seminário da OPEP em Viena. O ministro venezuelano também afirmou que que está sendo gestada uma "guerra não convencional com o maior consumidor de petróleo do mundo", os Estados Unidos.

    "A situação da Venezuela não deve ser ignorada, a Venezuela poderia ser qualquer um dos seus países", disse Quevedo.

    O país sul-americano está extraindo cerca de 1,5 milhão de barris de petróleo por dia, disse o ministro

    Mais:

    17 pessoas morrem após explosão em boate na Venezuela
    Maduro acusa Colômbia de provocar um conflito armado com Venezuela
    Eles não têm vergonha: mídia dos EUA pede abertamente um golpe na Venezuela
    Secretário-geral da OEA comemora 'resolução Pence' sobre Venezuela
    OEA aprova resolução que permite suspender Venezuela da organização
    Tags:
    Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik