14:55 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    In this June 1, 2018, file photo, children hold signs during a demonstration in front of the Immigration and Customs Enforcement offices in Miramar, Fla. The Trump administration's move to separate immigrant parents from their children on the U.S.-Mexico border has turned into a full-blown crisis in recent weeks

    Criticado, Trump recua e põe fim à separação de famílias migrantes nos EUA

    © AP Photo / Wilfredo Lee
    Américas
    URL curta
    601

    O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma ordem executiva nesta quarta-feira para impedir que os filhos de imigrantes sem documentos que chegam à fronteira sul do país sejam separados de seus pais.

    "Vamos ter fronteiras fortes e muito fortes, mas vamos manter as famílias unidas", afirmou o presidente estadunidense a repórteres na Casa Branca.

    Trump acrescentou que não gostou "do show ou do sentimento" das famílias que sofrem quando separadas.

    A ordem executiva estabelece que o governo continuará a aplicar "rigorosamente" suas leis de imigração, mas "manterá a unidade familiar, prendendo as famílias estrangeiras quando houver recursos apropriados e coerentes com a lei".

    A nova política de migração da administração Trump gerou críticas na comunidade internacional.

    Anteriormente, os EUA não julgavam pais e membros adultos de uma família que entravam no país sem filhos com documentos, para evitar separar as famílias.

    Em vez disso, eles receberam uma data para comparecer antes de uma audiência e serem soltos, um procedimento que seus críticos definiram como "pegar e soltar".

    A separação daqueles sem documentos de seus filhos começou depois que o procurador-geral Jeff Sessions anunciou em abril uma política de "tolerância zero" para a imigração ilegal.

    Crianças de imigrantes ilegais que foram presos ao tentar entrar nos EUA são separadas das famílias e colocadas em jaulas.
    © AP Photo / U.S. Customs and Border Protection's Rio Grande Valley Sector

    Sob a nova política, os adultos que atravessam a fronteira sem documentos são enviados para as prisões, enquanto seus filhos são colocados sob custódia do Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

    Desde meados de abril, cerca de 2.000 crianças foram separadas de suas famílias na fronteira EUA-México e enviadas para centros de detenção com espaços semelhantes a gaiolas.

    Mais:

    'Não queremos lucro disso': Empresa aérea se nega a transportar crianças 'presas' nos EUA
    Trump cita lei falsa para justificar separação de crianças dos pais na fronteira
    Tags:
    direitos humanos, crueldade, fronteira, imigrantes ilegais, imigrantes, Jeff Sessions, Donald Trump, México, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar