06:12 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump (à esquerda) e George Soros (à direita)

    Trump é um 'narcisista' propenso a 'destruir o mundo', diz Soros

    Reuters/Joshua Roberts | AP/Michel Euler
    Américas
    URL curta
    14810

    O empresário admitiu que, caso o Partido Democrata propusesse iniciar o processo de "impeachment" contra Trump, ele apoiaria a destituição do presidente.

    O multimilionário norte-americano George Soros acredita que o presidente dos EUA, Donald Trump, "está disposto a destruir o mundo". Em entrevista ao jornal The Washington Post, o investidor de 87 anos descreveu o mandatário como um "narcisista" que "se considera todo-poderoso".

    O investidor, de origem húngara, disse que em grande parte do mundo "tudo o que poderia dar errado, deu errado". Foi por isso que ele prometeu "redobrar" sua luta. "Quanto maior seja o perigo ou a ameaça, mais me sinto obrigado a enfrentá-los", disse Soros.

    Soros, que votou em Hillary Clinton em 2016, admitiu que "aparentemente vivia em sua própria bolha". Segundo o entrevistado, ele planeja gastar pelo menos 15 milhões de dólares (cerca de 55,5 milhões de reais) em campanhas eleitorais em 2018. Ele acrescentou que se o Partido Democrata dos EUA vencer com grande vantagem as eleições de novembro e propor o início de um processo de "impeachment" contra Trump, ele apoiaria o impeachment do presidente.

    Eleições presidenciais

    Durante as eleições de 2016, Soros, sobrevivente do Holocausto e autodenominado "judeu agnóstico", classificou um anúncio televisivo da campanha de Trump como "uma mensagem codificada antissemita". No mesmo apareciam imagens de Soros e outros líderes financeiros judeus, enquanto Trump falava de "interesses globais especiais".

    Além disso, Soros, como um dos principais patrocinadores da então rival de Trump, Hillary Clinton, concedeu mais de 10,5 milhões de dólares (quase 39 milhões de reais) para sua campanha eleitoral, segundo o Centro da Política Receptiva. A vitória de Trump havia causado ao empresário perdas de quase um bilhão de dólares (aproximadamente 3,7 bilhões de reais).

    Mais:

    EUA pretendem 'roubar' a Europa através de Soros, adverte economista
    'Stop Soros': como governo húngaro 'expulsou' magnata da sua pátria
    Adeus, 'satanás': fundação de George Soros encerra operações na Hungria
    Orban: povo húngaro quer parar Soros e 'elite globalista'
    Bilionários apostam em bitcoin: Rockefellers e Soros fazem crescer preços da criptomoeda
    Tags:
    interesse, judeu, eleições presidenciais, campanha eleitoral, perigo, ameaça, presidente, empresários, mundo, destruição, impeachment, Partido Democrata, Hillary Clinton, Donald Trump, George Soros, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik