15:22 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, testemunhou em uma audiência do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos EUA em Washington, EUA

    EUA criam força-tarefa para investigar 'doenças misteriosas' de seus diplomatas

    © REUTERS / Leah Millis
    Américas
    URL curta
    615

    O Departamento de Estado dos EUA criou uma força-tarefa para responder a misteriosos incidentes de saúde que vem acometido seus diplomatas no exterior, como os que ocorreram em Cuba e na China, disse o secretário de Estado Mike Pompeo.

    "A meu pedido, o vice-secretário [John J.] Sullivan estabeleceu uma força-tarefa para em resposta ao pedido de várias agências aos incidentes de saúde inexplicáveis que afetaram um número de funcionários do governo dos EUA e membros de suas famílias vivendo no exterior", disse Pompeo.

    Pompeo disse que 24 membros do governo dos EUA e familiares que serviram em Cuba têm tido sintomas semelhantes aos de lesões cerebrais. Em maio, um funcionário do governo dos EUA na China desenvolveu sintomas semelhantes aos sofridos pelos funcionários estadunidenses em Cuba. No entanto, as autoridades não determinaram se os incidentes têm uma causa comum, acrescentou a publicação.

    Durante depoimento diante da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos EUA no mês passado, Pompeo declarou que as indicações dos médicos em relação ao incidente na China eram "muito semelhantes e inteiramente consistentes" postas ao lado do ataque sônico em Cuba.

    Em outubro, os Estados Unidos expulsaram 15 diplomatas cubanos em retaliação pelo que consideram a falta de proteção de seus funcionários na embaixada em Havana.

    O governo cubano negou envolvimento e conhecimento dos ataques.

    O conselheiro de Estado chinês Wang Yi disse que Pequim não descobriu se alguma organização ou indivíduo teria realizado o suposto ataque sônico

     

    Mais:

    EUA: Maioria dos eleitores acredita em 'interferência estrangeira' nas próximas eleições
    É explicado por que Rússia não precisa de tantas bases militares como EUA
    Para que EUA propalam com tanta teimosia suas 'novíssimas' armas que nem sequer existem?
    Análise: coalizão dos EUA contra Irã não levará a nada, tal como contra Daesh
    Falha perigosa provoca revisão maciça de rifles recém-modernizados nos EUA
    Tags:
    força-tarefa, diplomacia, Departamento de Estado dos EUA, John J. Sullivan, Wang Yi, Mike Pompeo, Cuba, China, Estados Unidos, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik