08:18 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump olha pela janela da Casa Branca antes da entrevista com a Associated Press, Washington, 21 de abril de 2017

    Maior ameaça à democracia norte-americana mora na Casa Branca, afirma político

    © AP Photo / Andrew Harnik
    Américas
    URL curta
    522

    Um candidato ao Congresso dos EUA revela que hoje o país enfrenta a mesma ameaça que antes existia do ex-líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden.

    No decurso da sua apresentação eleitoral, o candidato do Partido Democrata para Congresso dos EUA, Dan Helmer, declarou que o atual presidente do país, Donald Trump, representa a mesma ameaça à democracia norte-americana, que antes era representada por Osama bin Laden, ex-líder da Al-Qaeda (organização terrorista proibida em vários países, inclusive na Rússia), informa o jornal USA Today.

    "Após o [atentado terrorista de] 11 de setembro, a maior ameaça a nossa democracia morou em uma caverna. Hoje, ela mora na Casa Branca. Ninguém, até mesmo um presidente, não pode estar acima da lei", declarou o candidato.

    Dan Helmer propôs sua candidatura ao cargo de delegado no Congresso dos EUA e representa o 10º distrito eleitoral do estado da Virgínia. As eleições ocorrerão em 12 de junho.

    Osama bin Laden morreu em 2 de maio de 2011 em Abbottabad, Paquistão, durante uma operação especial norte-americana após uma caçada de 10 anos que foi iniciada como resposta aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, que mataram cerca de 3 mil pessoas.

    Mais:

    Estados Unidos não são uma democracia, diz Erdogan
    Donald Trump: EUA não irão usar exército para estabelecer democracia no mundo
    Trump está ensaiando com advogado antes de depor sobre 'interferência russa'
    Oficial explica mudança de estratégia de Trump no Afeganistão
    Tags:
    atentado terrorista, democracia, ameaça, 9/11, Casa Branca, Al-Qaeda, Donald Trump, Osama bin Laden, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik