04:50 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro discursando ao lado de Diego Armando Maradona.

    Maduro faz comício ao lado de Maradona e diz confiar em vitória

    © AP Photo / Ariana Cubillos
    Américas
    URL curta
    12202

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse prever uma vitória decisiva nas eleições do fim de semana. Nesta quinta-feira (17), Maduro concluiu sua campanha com um discurso energizado em Caracas diante dos aplausos de milhares de apoiadores e com a presença do astro do futebol Diego Maradona.

    Maradona subiu ao palco com Maduro para mostrar seu apoio, dançando e agitando uma bandeira venezuelana. O atual presidente da Venezuela pediu que todos os venezuelanos revivessem a economia, prometendo combater a corrupção e os criminosos — que foram apontados como os responsáveis pela atual crise.

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, também demonstrou apoio ao mandatário venezuelano. "Tenho fé de que você triunfará", disse Erdogan para Maduro em conversa transmitida pela televisão estatal. 

    O pleito, todavia, é alvo de críticas e questionamentos da comunidade internacional. Os Estados Unidos rejeitaram as eleições e dizem que o processo será fraudado para garantir um segundo mandato de seis anos a Maduro, apesar da economia em colapso. A União Europeia também questiona a legitimidade das eleições.

    O principal rival de Maduro deverá ser Henri Falcón, um ex-chavista que resolveu não obedecer a decisão da oposição de boicotar a eleição. 

    Mais:

    Maduro declara ilha no norte da Venezuela como 1ª zona petro do país
    Secretário dos EUA mostra 'falsa preocupação' com a Venezuela, diz Maduro
    Maduro promete tomar armas se chegar um governo que ofereça Venezuela aos 'gringos'
    Maduro: Venezuela aumentará produção de petróleo para 2,8 milhões de barris por dia
    Eleições na Venezuela: de que são capazes EUA para impedir vitória de Maduro?
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Nicolás Maduro, Henri Falcón, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik