05:27 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    433
    Nos siga no

    Funcionários do governo federal dos EUA estão proibidos de fazer viagens pessoais às Colinas de Golã após notícias de que o Irã supostamente disparou mísseis contra as Forças de Defesa Israelenses (FDI) na área das colinas de Golã, disse o Departamento de Estado em um comunicado nesta quinta-feira (10).

    "Devido à recente ação militar e tensões regionais, até novo aviso, os funcionários do governo dos EUA estão proibidos de viajar pessoalmente para as Colinas de Golã", disse o Departamento de Estado em um comunicado oficial.

    Durante a noite, forças iranianas na Síria supostamente teriam disparado 20 foguetes contra as posições das FDI na região das colinas de Golã, sob administração israelense na fronteira com a Síria. Em resposta, a Força Aérea de Israel atingiu dezenas de alvos iranianos na Síria.

    As relações entre Israel e o Irã estão tensas devido à redução do programa nuclear de Teerã, que ainda existe, além da retórica hostil e do apoio à Síria em sua luta contra grupos terroristas.

    Autoridades israelenses disseram emais de uma ocasião que Tel-Aviv não permitiria que o Irã transformasse a Síria, submersa em uma guerra civil desde 2011, em sua base militar.

    Mais:

    Venezuela critica saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã
    Nova recessão pode atingir EUA em 2020, diz pesquisa
    Tags:
    acordo nuclear, Guerra da Síria, Forças de Defesa de Israel (FDI), Tel-Aviv, Irã, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar