19:48 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Silhueta atrás de uma bandeira do Canadá na Universidade de Vermont em Burlington, Virgínia (foto de arquivo).

    Por permitir genéricos, Canadá é adicionado à lista de ameaças comerciais de Trump

    © AP Photo / Alden Pellett
    Américas
    URL curta
    525

    Juntando-se às fileiras de 36 países que permitem a fabricação de versões genéricas de medicamentos, o Canadá pode agora se compadecer com a China. Pela primeira vez, o país entrou na "Lista de Observação Prioritária" dos EUA, que visa monitorar o roubo de propriedade intelectual e o controle de fronteiras em várias nações.

    A adição do Canadá à lista coloca o país sob risco de sanções econômicas e outros impedimentos ao comércio com os EUA. De acordo com a agência Reuters, o anúncio foi recebido com surpresa em Ottawa.

    Ao reposicionar o Canadá do nível mais baixo de “Lista de Observação” para seu mais alto nível alerta, o escritório do Representante de Comércio dos Estados Unidos (USTR) se justificou informando que Ottawa pratica “fraca aplicação das fronteiras”, particularmente na fabricação e venda de versões genéricas de medicamentos americanos sujeitos às proteções de propriedade intelectual.

    As empresas farmacêuticas dos Estados Unidos passaram décadas reclamando ao Capitólio que versões genéricas de medicamentos patenteados estavam disponíveis no Canadá por valores significativamente mais baixos.

    Negociações recentes entre os EUA e o Canadá em relação a direitos de propriedade intelectual constantes  no Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) parecem ter estimulado táticas mais duras de Washington.

    O Canadá tentou atenuar a mudança de status no nível de ameaça, observando que Ottawa criará um órgão independente dentro do governo para abordar novas questões de patentes e marcas registradas.

    O órgão canadense de supervisão, ainda sem nome, tentará acalmar os temores da indústria farmacêutica americana para "garantir que os padrões profissionais e éticos sejam mantidos", de acordo com declaração oficial citada pela Reuters.

    Tags:
    Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA), Capitólio, Reuters, USTR, Donald Trump, China, Estados Unidos, Washington, Canadá, Ottawa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik