11:04 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Quase metade dos eleitores dos EUA dizem que o ex-diretor do FBI James Comey deve enfrentar um processo criminal e investigações de um procurador especial que examinem como o FBI lidou com a investigação dos e-mails de Hillary Clinton durante a eleição de 2016, informou o grupo de pesquisa Rasmussen Reports.

    "46% de todos os eleitores acreditam que Comey deve ser processado por vazar informações para a mídia na época em que foi diretor do FBI. Eram 41% em junho, após a confissão de Comey sob juramento a um comitê do Senado americano que vazou memorandos de suas reuniões privadas com [o presidente Donald] Trump como diretor do FBI para o New York Times através de um amigo", resumiu o grupo de pesquisa em comunicado de imprensa.

    A pesquisa também revelou que 49% dos eleitores dizem que um promotor especial deve ser escolhido para investigar se altos funcionários do FBI sob o comando do diretor Comey lidaram com as investigações de Hillary Clinton e Trump de forma legal e imparcial durante a campanha presidencial de 2016 e a transição subsequente.

    O diretor do FBI, James Comey, fechou a investigação sobre o uso indevido de informações classificadas por Hillary Clinton e reabriu o caso a poucos dias antes da eleição presidencial de 2016. Hillary Clinton listou as ações de Comey como o principal motivo da derrota para Trump.

    Trump citou a forma como Comey lidou com o caso dos e-mails de Clinton ao demitir o chefe do FBI em abril de 2017 — uma decisão que levou à nomeação do Promotor Especial Robert Mueller para investigar as alegações de que a campanha Trump conspirou com autoridades russas durante a campanha.

    Tags:
    Senado dos EUA, The New York Times, FBI, Donald Trump, Hillary Clinton, Robert Mueller, James Comey, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar