19:13 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump fala ao telefone.

    Investigação do FBI sobre Trump e a Rússia deve continuar sem ouvir o presidente

    © AP Photo / Alex Brandon
    Américas
    URL curta
    410

    A investigação do conselheiro especial Robert Mueller está partindo do pressuposto de que não haverá uma entrevista com o presidente Donald Trump, informou a mídia norte-americana nesta quinta-feira (12).

    De acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, a possibilidade de Trump testemunhar diante de Mueller ficou mais complicada nesta semana após uma invasão do FBI na casa e no escritório do advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, informou a NBC News.

    O Gabinete do Procurador dos EUA para o Distrito Sul de Nova York autorizou a execução de um mandado de busca contra a casa, o escritório e o quarto de hotel de Cohen na segunda-feira (9) após uma indicação de Mueller.

    Duas fontes disseram à NBC News que o escritório de Mueller pode terminar sua investigação sobre uma possível obstrução à justiça por Trump mais cedo do que o esperado, porque não haverá necessidade de se preparar para uma entrevista com o presidente, ou, por consequência, de checar o que ele diz. Segundo a imprensa, os advogados de Trump disseram que não comentariam o assunto.

    Mueller está investigando a Rússia e a eleição presidencial de 2016 devido a um suposto conluio entre Trump e o Kremlin. Rússia e Trump negaram todas as acusações e o Kremlin as classificou como "absurdas".

    Mais:

    EUA: mais eleitores acreditam em 'caça às bruxas' do FBI contra Trump
    Jornal: Trump dará 6 meses para Kim desnuclearizar a Coreia do Norte
    Trump espera ter uma reunião 'formidável' com Kim Jong-un
    Mattis: Trump não precisa de autorização do Congresso para atacar Síria
    O dia em que Trump ouviu conselhos de anjo e demônio
    Tags:
    interferência russa, NBC News, Robert Mueller, Donald Trump, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik