19:08 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    U.S. President Donald Trump speaks during a signing ceremony of executive orders on trade, accompanied by Vice President Mike Pence (C) and U.S. Commerce Secretary Wilbur Ross (R) at the Oval Office of the White House in Washington, U.S., March 31, 2017

    Ataque dos EUA na Síria sem aval do Congresso é inconstitucional, diz senador

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    11173

    Qualquer resposta militar dos EUA a um suposto ataque de armas químicas na Síria sem o consentimento do Congresso seria um passoperigoso e inconstitucional que empurraria os Estados Unidos à beira de uma guerra total na Síria, disse o senador Edward Markey em comunicado divulgado nesta quarta-feira (11).

    "Numerosos ataques em larga escala contra outros países sem autorização do Congresso são inconstitucionais, e podem levar os Estados Unidos ao que poderia ser um conflito interminável e total na Síria", afirmou Markey nesta quarta-feira (11).

    Markey disse que a ameaça do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de usar a força militar na Síria não era "nem operacional nem estrategicamente bem-sucedida".

    Sem um processo diplomático robusto e uma estratégia coerente na Síria, os ataques militares não vão reverter o curso das ações do líder sírio Bashar Assad, disse Markey.

    Mais cedo nesta quarta-feira (11), Trump afirmou em um post no Twitter que a Rússia deveria se preparar para abater mísseis novos e "inteligentes" que seriam disparados contra a Síria.

    No sábado (7), surgiram relatos alegando que um ataque com cloro matou até 70 pessoas na cidade de Douma, localizada no subúrbio de Damasco, no leste de Ghouta. Trump acusou a Síria de realizar o suposto ataque com armas químicas e culpou a Rússia e o Irã por apoiarem o presidente sírio, Bashar Assad. O governo sírio negou as acusações.

    O Ministério das Relações Exteriores russo disse que o objetivo dessas acusações era de fornecer cobertura para terroristas e justificar o uso de força militar contra Assad. Em 13 de março, as Forças Aéreas Russas alertavam que grupos terroristas no leste de Ghouta planejavam realizar um ataque químico como uma provocação.

    Mais:

    5 momentos em que Trump pediu para Obama não atacar a Síria
    Ameaças de Trump sobre a Síria 'parecem um show', diz senador russo
    'É assim que se fala com a Rússia': chanceler da Ucrânia apoia ameaças de Trump a Moscou
    Trump prediz novo ataque contra Síria: 'Rússia, prepare-se'
    Tags:
    Guerra da Síria, Twitter, Bashar Assad, Donald Trump, Rússia, Síria, Estados Unidos, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik