06:04 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Vestígios encontrados na Amazônia pelos arqueólogos da Universidade de Exeter

    Arqueólogos encontram vestígios de civilização desconhecida na Amazônia (FOTOS)

    © Foto: Universidade de Exeter
    Américas
    URL curta
    4142

    Cerca de 1 milhão de pessoas poderiam ter habitado território considerado até então "despovoado" na parte sudoeste da Amazônia, segundo última descoberta arqueológica.

    De acordo com artigo publicado na revista Nature Communications, pode se tratar de uma civilização antiga perdida que viveu na área antes da chegada dos conquistadores.

    "Estamos muito animados por conseguirmos encontrar tantos vestígios da estadia de pessoas na floresta do sul da região. Escavações nunca foram realizadas aqui antes e nossa pesquisa mostra que devemos reexaminar história da Amazônia por completo. Apenas na parte que conseguimos estudar habitavam dezenas de milhares de pessoas", declarou José Iriarte, pesquisador da Universidade de Exeter (Reino Unido).

    Vestígios encontrados na Amazônia pelos arqueólogos da Universidade de Exeter
    Vestígios encontrados na Amazônia pelos arqueólogos da Universidade de Exeter
    As margens sulinas do Amazonas, como frisam os cientistas, há muito tempo são consideradas reserva natural nunca antes habitada de forma permanente. Arqueólogos presumiram que tribos indígenas preferiam viver nas várzeas e não nas margens dos rios, pois nas margens há pouca comida e recursos.

    Recentemente, cientistas encontraram na fronteira entre Brasil e Colômbia alguns canais grandes, hieróglifos enormes e vários outros vestígios que indicam antiga presença de seres humanos em florestas "desertas" da Amazônia. Este achado pôs em dúvida teorias correntes.

    Na bacia do Alto Tapajós, longe dos rios principais, em áreas do noroeste do Mato Grosso, os arqueólogos encontraram 81 sítios com vestígios da presença humana entre os anos de 1250 e 1500. As áreas foram observadas por aviões e satélites.

    Entre os vestígios encontrados há cerâmicas, machados de pedra, fortificações e terra preta que é solo fértil produzido por humanos. Tudo isso, de acordo com cientistas, é uma prova que estas áreas eram antes habitadas.

    Iriarte e seus colegas acreditam que no sul da Amazônia havia pelo menos 1.300 povoados indígenas, que viveram centenas de anos na região entre 1250 e 1500. O número total de habitantes poderia exceder um milhão. Escavações futuras, de acordo com arqueólogos, ajudarão a desvendar a história misteriosa.

    Mais:

    Arqueólogos encontram na Inglaterra vestígios do lendário Grande Exército dos vikings
    Arqueólogos russos encontram na Crimeia mansão dos tempos romanos
    Herança dos vikings: arqueólogos descobrem castelo com mil anos na Dinamarca
    Tags:
    arqueólogos, floresta, civilizações antigas, Reino Unido, Amazônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik