00:10 25 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Departamento de Estado dos EUA

    'Estilo de propaganda nazista': Departamento de Estado dos EUA compara Rússia com monstro

    © AP Photo / Luis M. Alvarez
    Américas
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (100)
    12012

    A porta-voz do Departamento do Estado dos EUA, Heather Nauert, comparou a Rússia com um monstro das profundezas do mar. Em resposta a estas declarações, a embaixada russa nos EUA recordou que a propaganda nazista já utilizou no passado metáforas desde tipo.

    Nesta terça-feira (27), durante um briefing, um jornalista da agência AP perguntou a Nauert se as próximas eleições norte-americanas em novembro seriam mais seguras após a expulsão dos 60 diplomatas russos do país. 

    "Não podemos dizer que, no fim das contas, as eleições nos EUA serão seguras. A Rússia possui braços compridos, a Rússia tem muitos tentáculos. Partimos do princípio que eles continuarão demonstrando interesse por nossas eleições, bem como pelas eleições de muitos outros países", afirmou Nauert.

    Quando o jornalista pediu para explicar sobre os "braços e tentáculos", a representante oficial do departamento dos EUA reafirmou suas palavras, acrescentando que a Rússia é um "monstro das profundezas do mar".

    Mais tarde, na conta da embaixada russa nos EUA surgiu uma postagem com a citação das palavras de Nauert, junto com um cartaz antibolchevique publicado na Alemanha nazista nos anos 30 do século passado. O cartaz mostra uma aranha vermelha com capacete do Exército Vermelho, "apertando" o planeta, acompanhado com os dizeres: "bolchevismo" e "um grande show antibolchevique".

    ​"Hoje presenciamos um 'grande espetáculo antibolchevique' levado a cabo pela representante oficial do Departamento do Estado", escreveu a missão diplomática russa em seu tuite.

    Anteriormente, as autoridades dos EUA resolveram expulsar 60 diplomatas russos na sequência do envenenamento do ex-expião russo Sergei Skrupal e sua filha no Reino Unido. Além disso, foi anunciado o fechamento do consulado russo em Seattle. 

    A investigação da alegada interferência russa nas eleições norte-americanas em 2016 está sendo realizada pelo procurador especial Robert Mueller, bem como pelas duas câmaras do Congresso dos EUA. 

    O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, qualificou as acusações de interferência como "completamente infundadas". 

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (100)

    Mais:

    Rússia responderá à guerra comercial com EUA
    Mídia corporativa usa Rússia para barrar debates sobre pobreza nos EUA, diz cineasta
    Por que satélites dos EUA são vulneráveis perante Rússia?
    Tags:
    nazismo, propaganda, Heather Nauert, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik