13:19 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Fundador das empresas SpaceX e Tesla, Elon Musk

    Elon Musk ironiza Facebook e exclui páginas da Tesla e SpaceX da rede social

    © AP Photo / Jae C. Hong
    Américas
    URL curta
    571

    Após ironizar a rede social mais acessada do mundo no Twitter, o bilionário Elon Musk foi desafiado por um usuário a excluir as páginas de suas empresas da rede e aceitou o desafio.

    No dia 20 de março, o co-fundador do WhatsApp, Brian Acton, postou no Twitter que era hora de deixar o Facebook.

    Em resposta a essa postagem, Elon Musk  ironizou dizendo "O que é Facebook?".

    ​Sua resposta gerou muitos comentários. Entre eles, um usuário chamado @serdarsprofile então o desafiou a deletar as páginas de suas empresas no Facebook.

    ​Poucos minutos depois, Elon Musk respondeu novamente irônico. "Não percebi que tínhamos uma. Vou fazer isso".

    ​Não muito depois, os usuários postaram imagens mostrando que as páginas das empresas haviam realmente sido deletadas. Um deles inclusive brincou com o medo que os profissionais de mídia da empresa estariam sentindo por seus empregos naquele momento.

    ​No últimos dias, o Facebook está recebendo uma série de críticas. Isso porque na semana passada a mídia informou que a empresa Cambridge Analytica coletou informações pessoais de cerca de 50 milhões de usuários do Facebook sem a permissão deles para desenvolver um mecanismo que pudesse prever e influenciar o comportamento dos eleitores.

    Nesta-sexta-feira (23), Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, foi convidado oficialmente para testemunhar no Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos EUA para prestar esclarecimentos sobre o caso.

    Mais:

    Zuckerberg admite erro em escândalo envolvendo uso indevido de dados do Facebook
    'Está na hora': fundador do WhatsApp defende que usuários deixem o Facebook
    Parlamento britânico cobra explicação de Zuckerberg sobre uso de dados do Facebook
    Google se junta a Facebook e proíbe anúncios de criptomoedas
    Tags:
    dados pessoais, privacidade, Tesla, SpaceX, Twitter, Facebook, WhatsApp, Brian Acton, Elon Musk, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik