14:35 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Loja de venda de armas no Colorado, Estados Unidos (foto de arquivo).

    Maior parte da população dos EUA acredita que ter armas de fogo aumenta a segurança

    © AP Photo / Brennan Linsley
    Américas
    URL curta
    793

    58% dos estadunidenses acreditam que a posse de uma arma aumenta a segurança ao permitir que cidadãos que respeitam a lei possam se defender, enquanto 38% creem que ter um armamento diminui a segurança porque muitas pessoas têm acesso à armas de fogo, o que aumenta a chance de um uso acidental.

    O levantamento é de uma pesquisa da NBC News/Wall Street Journal com 1.100 pessoas e divulgada nesta sexta-feira (23). A margem de erro é de três pontos percentuais.

    Existe uma grande diferença de opinião entre os partidários do Partido Democrata e o Partido Republicano. Enquanto 28% dos democratas acreditam que as armas aumentam a segurança, 89% dos republicanos compartilham da mesma visão. 

    Os números mostram uma reversão do cenário encontrado em 1999, quando 52% da população afirmaram que ter uma arma diminui a segurança.

    Outra diferença encontrada com a pesquisa de 1999 é o aumento do número de estadunidenses que têm uma arma de fogo em casa: 47% contra 44%.

    No sábado (24), o dia será marcado por protestos contra a venda de armas. O evento foi convocado após Nikolas Cruz matar 17 pessoas na escola de ensino médio Marjory Stoneman Douglas, na Flórida, com um rifle de assalto semi-automático AR-15.

    A arma foi comprada legalmente. 

    Mais:

    Rússia responderá à guerra comercial com EUA
    Especialista: ações dos EUA na Síria são uma agressão armada
    EUA estão preocupados com potencial de mísseis de cruzeiro russos
    Pequim 'não quer uma guerra comercial com EUA, mas de nenhum modo a teme'
    'Não é nossa missão' provocar forças do governo sírio, diz Coalizão liderada pelos EUA
    Troco: China anuncia retaliação contra 128 produtos dos EUA após decisão de Trump
    Correndo atrás: EUA modernizam arsenal nuclear para alcançar Rússia e China
    China promete responder a declaração de guerra comercial dos EUA
    Tags:
    NRA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik