17:08 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    O favorito da corrida eleitoral mexicana e candidato presidencial da esquerda mexicana, Andrés Manuel Lopez Obrador

    Especialista: campanha eleitoral do México se beneficia da 'intervenção russa'

    © REUTERS / Daniel Becerril
    Américas
    URL curta
    291

    Andrés Manuel Lopez Obrador, favorito da corrida eleitoral mexicana, ironizou suposto apoio da Rússia. O cientista político russo, Aleksandr Konkov, opinou que as acusações dos EUA favorecem o candidato.

    O favorito da corrida eleitoral mexicana e candidato presidencial da esquerda mexicana, Andrés Manuel Lopez Obrador, mais uma vez riu dos rumores de que sua campanha pode ser apoiada pela Rússia.

    As eleições presidenciais no México serão realizadas em 1º de julho de 2018. Anteriormente, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Herbert McMaster, declarou que há sinais da "intervenção da Rússia" nas futuras eleições no México.

    Lopez Obrador ironizou reiteradamente suposto apoio da Rússia. Ele fez um vídeo olhando para o mar e dizendo estar esperando um submarino russo, carregado de ouro de Moscou.

    O cientista político russo, Aleksandr Konkov, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, esclareceu por que as acusações dos EUA favoreceram o candidato presidencial da esquerda mexicana.

    "Vemos um exemplo de que essa onda de discurso artificial antirrusso, levantado em todo o mundo, pode favorecer não os iniciadores dessa campanha, mas seus oponentes […] Acredito que, na verdade, muitos ficam aborrecidos com 'a intervenção russa' que ainda não foi provada", explicou ele.

    Para o especialista, se algum candidato assumir uma postura irônica em relação a esse tema, as pessoas "podem apreciar esse novo olhar, em primeiro lugar, comparando-o com a onda de desconfiança", lançada pelos EUA, acrescentou.

    Moscou tem repetidamente negado essas acusações, com o porta-voz presidencial Dmitry Peskov classificando-as como "completamente infundadas". No que toca à interferência russa em eleições nos EUA, na França e na Alemanha, o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov declarou que não há provas para confirmar as acusações.

    Tags:
    intervenção externa, eleições, México, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik