23:57 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Adult-film actress Stephanie Clifford, also known as Stormy Daniels, poses for pictures at the end of her striptease show in Gossip Gentleman club in Long Island, New York, U.S., February 23, 2018.

    Atriz pornô se oferece para devolver dinheiro recebido para se calar sobre caso com Trump

    © REUTERS/ Eduardo Munoz
    Américas
    URL curta
    314

    A atriz pornográfica, Stormy Daniels, revelou a intenção de devolver os US$ 130 mil que recebeu do presidente Donald Trump para se calar sobre um suposto caso amoroso.

    A oferta, que foi oficializada em uma carta dirigida a Michael Cohen e Lawrence Rosen, descreve que, em troca do reembolso, Daniels seria capaz de "falar abertamente e livremente sobre sua relação anterior com o presidente e as tentativas de silenciá-la". Cohen, um advogado do Trump, facilitou o acordo de US$ 130 mil.

    Depois de fazer isso, observou que Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, poderia  "usar e publicar quaisquer mensagens de texto, fotos e/ou vídeos relacionados ao presidente que ela possa ter", sem temer qualquer problema legal.

    Se a oferta for aceita, a carta observa que os fundos seriam destinados a uma conta designada por Trump até sexta-feira. A oferta permanecerá aberta até o meio-dia de terça-feira.

    "A questão nunca foi dinheiro", disse Michael Avenatti, advogado de Daniels, à NBC News. "Sempre foi sobre permitir que a Sra. Clifford possa dizer a verdade. O povo americano deve ser autorizado a julgar por si mesmo quem está agindo em nome deles e quem os está enganando. Nossa oferta procura permitir que isso aconteça".

    Cohen, no entanto, obteve uma ordem de restrição temporária impedindo Daniels de compartilhar qualquer "informação confidencial" relacionada ao acordo. Segundo o The Hill, Michael está tentando impedir uma entrevista que Daniels gravou com "60 Minutes" de ir ao ar.

    A carta de oferta oficial da Daniels ocorre dias depois do advogado da ex-atriz apresentar uma ação judicial alegando que seu contrato de não-divulgação era inválido porque Trump nunca chegou a assiná-lo. 

    "À luz da quantidade de informações erradas que o Sr. Cohen levou ao Wall Street Journal, ao  Washington Post e outros, acho que é hora de ela contar sua história e que o público decida quem está dizendo a verdade" ele adicionou.

    Tanto a Casa Branca quanto o Trump negaram repetidamente as alegações relativas ao caso de 2006. Mais recentemente, na quarta-feira, a assessora de imprensa da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, anunciou que discutiu as alegações com o presidente e ele negou ter mantido relações com a atriz.

    Tags:
    The Hill, The Washington Post, Casa Branca, NBC, Lawrence Rosen, Michael Cohen, Michael Avenatti, Stephanie Clifford, Sarah Huckabee Sanders, Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik