15:22 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da Argentina, Mauricio Macri, e presidente dos EUA, Donald Trump

    'Por favor?': Macri pede a Trump que isente a Argentina de tarifas de aço

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    301

    O presidente argentino, Mauricio Macri, pediu ao presidente Donald Trump nesta sexta-feira (9) para isentar o país sul-americano das tarifas de aço e alumínio dos EUA. As informações são da AFP.

    Macri fez o pedido em uma conversa telefônica com o Trump, um dia depois de o presidente dos EUA ter assinado as tarifas, provocando temores de uma guerra comercial. 

    "Trump comprometeu-se a avaliar seu pedido para que a Argentina esteja isenta de quaisquer medidas restritivas que afetem as exportações de aço e alumínio para os Estados Unidos", disse o escritório de Macri em um comunicado.

    Um comunicado da Casa Branca disse que os dois líderes discutiram "potenciais tarifas dos Estados Unidos sobre o aço e o alumínio estrangeiros" e "concordaram em manter contato para fortalecer o relacionamento bilateral robusto".

    O governo argentino sinalizou sua intenção de buscar uma isenção por suas escassas exportações em um comunicado do dia 2.

    As exportações da Argentina para os EUA nos setores são tão pequenas que não têm efeito no mercado, disse o ministro das Relações Exteriores em um comunicado.

    "As exportações argentinas representam apenas 0,6% do aço e 2,3% do alumínio de todas as importações dos EUA em ambos os setores e, portanto, a Argentina não causa nem contribui para as distorções que afetam os mercados mundiais e os EUA", disse o ministério, que também teria dito que o governo tentaria iniciar conversas com os EUA "com vista a uma exceção feita sobre essas tarifas".

    A associação argentina de produtores de aço advertiu que as tarifas poderiam levar a que produtos siderúrgicos da Ásia fossem desviados dos EUA e despejados no mercado latino-americano.

    Dois grandes produtores argentinos de aço serão afetados — a empresa de alumínio Aluar e Techint, que vende tubos sem emenda para a indústria petrolífera dos EUA, mas tem uma fábrica em Houston, Texas.

    Entre janeiro e novembro do ano passado, o período mais recente com números oficiais disponíveis, a Argentina vendeu cerca de US$ 200 milhões de tubos de aço e cerca de US$ 500 milhões de alumínio para os EUA.

    Mais:

    FSB: Líder do grupo de contrabando de cocaína na Argentina está escondido na Alemanha
    Navio chinês pesca ilegalmente na Argentina e guarda costeira abre fogo (VÍDEO)
    Moscou: 'Drogas em embaixada na Argentina não foram enviadas por correio diplomático'
    Confirmado na Argentina primeiro caso de morte por ameba que 'come cérebros'
    Tags:
    guerra comercial, Maurício Macri, Donald Trump, EUA, Estados Unidos, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik