16:01 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, fala na Hoover Institution, na Universidade de Stanford, na cidade de Stanford, estado da Califórnia (EUA) em 17 de janeiro de 2018.

    Universidade de Stanford suspende atividades na Rússia

    © AP Photo / Jeff Chiu
    Américas
    URL curta
    4213

    A Universidade de Stanford decidiu suspender todos os programas de graduação na Rússia após comunicado do Departamento de Estado dos EUA alterando status de aviso sobre viagem à Rússia, segundo informou o jornal Stanford Daily nesta quinta-feira (8).

    O Departamento de Estado emitiu recentemente um novo sistema de consultoria de viagens de quatro níveis que classifica os países de nível 1 ("Exercício de Precauções normais") para o nível 4 ("Não viajar"). O Departamento de Estado incluiu a Rússia no terceiro nível, recomendando que os americanos reconsidereem viajar para certos países "devido a sérios riscos para a segurança e a segurança".

    Segundo o Stanford Daily, a Universidade de Stanford proíbe que os estudantes de graduação participem de viagens patrocinadas pela escola ou organizadas para regiões que receberam um aviso oficial de viagens de nível 3 ou nível 4, disse o diretor da Bing Overseas Studies Program (BOSP, na sigla em inglês) Ramon Saldivar.

    Saldivar explicou que este é o único programa BOSP impactado pelo conselho de viagens do Departamento de Estado por enquanto.

    O programa inclui estágio de verão no Carnegie Moscow Centre, que ainda está aberto a estudantes de pós-graduação.

    Funcionários da Universidade disseram que estudantes de graduação podem encontrar opções alternativas para completar o programa.

    A Gerente do Programa de Estágios Globais de Stanford, Denise Chu, disse que estudantes de graduação podem terminar o programa do campus e tais precedentes já foram vistos no passado.

    Mais:

    Pentágono: sistema de defesa antimíssil dos EUA é incapaz de enfrentar Rússia
    Rússia e Moçambique firmam parceria de cooperação econômica
    Rússia volta os olhos para Índia-Paquistão
    Brasil não considera sanções dos EUA em projetos com a Rússia, diz secretário
    Tags:
    relações exteriores, Universidade de Stanford, Donald Trump, Stanford, Estados Unidos, Califórnia, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik