19:45 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Avião de ataque ao solo AC-130 da Força Aérea dos EUA

    Pentágono elogia seu 'Anjo da Morte' e enfrenta indignação dos próprios americanos

    © AFP 2018 / Força Aérea dos EUA
    Américas
    URL curta
    23435

    Após o Departamento de Defesa ter publicado um tweet elogiando o avião de ataque ao solo AC-130, os internautas se apressaram a relembrar que um desses veículos bombardeou um hospital de Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão em 2015.

    Quando o Pentágono publicou no Twitter um vídeo promocional do AC-130, avião com armamento pesado de ataque ao solo, deveria estar preparado para enfrentar a indignação dos usuários, especialmente ao se referir ao veículo com o apelido de "Angel of Death" ("Anjo da Morte", em inglês), nome sob o qual também era conhecido o infame médico nazista Josef Mengele.

    O tweet, publicado em 28 de fevereiro, foi compartilhado mais de 5.200 vezes e recebeu cerca de 14.000 curtidas. No entanto, a discussão gerada pelo tweet na seção de comentários parece não ter sido agradável para o administrador desta rede social no Departamento de Defesa dos EUA.

    ​Julgando pela reação da maioria dos usuários do Twitter, os internautas não estão muito entusiasmados com a política externa dos EUA, nem com as armas usadas para a implementar.

    Muitos dos comentários recordaram o ataque aéreo levado a cabo por um AC-130 contra um hospital da organização Médicos Sem Fronteiras em Kunduz, no Afeganistão, que foi bombardeado por quase 30 minutos seguidos em 3 de outubro de 2015. Esse ataque matou 30 médicos e pacientes e feriu mais 34.

    Um usuário ironizou a este respeito afirmando que "matar pessoas estrangeiras sob o lema da 'defesa' é genial". Outra reação às guerras travadas pelo Pentágono foi: "Aparentemente, eles não acreditam que as orações protejam as famílias".

    O AC-130 está no serviço ativo da Força Aérea dos EUA por mais de 50 anos. O avião original de asa fixa foi fabricado pela empresa Lockheed Martin antes de ser transformado em um avião de combate pela Boeing, inicialmente como meio de transporte de tropas (o C-130) e depois como aeronave de apoio aéreo próximo e avião de reconhecimento armado (o AC-130).

    Mais:

    Pentágono: detento de Guantánamo será transferido para Arábia Saudita
    Oficial do Pentágono revela pontos fracos do exército dos EUA
    Pentágono atribui mérito por longa ausência de guerras mundiais aos EUA
    Tags:
    bombardeio, ataque aéreo, AC-130, Pentágono, Força Aérea dos EUA, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik