14:44 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Visitantes no Museu de História do Holocausto de Yad Vashem em Jerusalém

    Fundação judaica pede que os EUA cortem laços com Polônia após polêmica lei do holocausto

    © REUTERS / Baz Ratner
    Américas
    URL curta
    828

    A Ruderman Family Foundation, uma organização filantrópica judaica americana, iniciou recentemente uma campanha para que os EUA dissolvam seus laços com a Polônia após a nova e controversa lei do país que torna ilegal acusar a nação polonesa de cumplicidade em crimes nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

    A campanha inclui uma petição para que os EUA suspendam seus laços com a Polônia. O portal também traz uma mensagem de vídeo mostrando homens, mulheres e crianças dizendo "Holocausto polaco", de acordo com o jornal Times of Israel. 

    Outras imagens mostram que as pessoas perguntavam sobre o tempo gasto em uma "prisão polonesa". No entanto, a filmagem atualmente não está disponível no site ou no YouTube.

    A lei questionada torna um crime punível em até três anos de cadeia a alegação de que o "estado polonês" seja culpado ou tenha participado de crimes nazistas. O texto também abre brechas para que se exija compensação financeira de qualquer indivíduo ou organização que "falsifique" a história polonesa.

    Na terça-feira, o vice-ministro das Relações Exteriores da Polônia, Bartosz Cichocki, disse no canal TVN24 que a Polônia "reagirá, exigirá esclarecimentos, argumentará contra [acusações falsas de envolvimento no Holocausto]". No entanto, ele também acrescentou que "não serão implementados processos de perseguição ".

    De acordo com o Times de Israel, várias organizações judaicas, entre elas Yad Vashem, o museu do Holocausto em Israel, juntamente com o Departamento de Estado dos EUA, o Ministério das Relações Exteriores francês e o governo israelense, criticaram o texto sancionado.

    Tags:
    holocausto, Yad Vashem, Departamento de Estado dos EUA, Times of Israel, TVN24, Ministério das Relações Exteriores da Polônia, Bartosz Cichocki, Israel, Estados Unidos, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik