01:13 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5014
    Nos siga no

    O exército norte-americano deve estar pronto para combates multidomínio, assinalou a edição National Interest, citando o major-general Paul Chamberlain, tesoureiro-geral das Forças Armadas dos Estados Unidos.

    Assim o representante do Pentágono comentou o projeto orçamentário da defesa do país para o ano fiscal de 2019, que prevê um aumento significante dos gastos com defesa.

    "Potências revisionistas, tais como a Rússia e a China, regimes vilões da Coreia do Norte e do Irã e organizações terroristas representam ameaça séria para interesses americanos. Nossos competidores regionais no Círculo do Pacífico e na Europa estudam pontos fortes e fracos [do exército dos EUA] já por mais de 10 anos. Seus esforços quanto à modernização vêm diminuindo gradualmente nossas vantagens competitivas. Sendo assim, nosso projeto orçamentário visa garantir a supremacia do exército norte-americano", afirmou Chamberlain.

    Além disso, o general nomeou as principais metas do exército dos EUA.

    "O exército deve ser capaz de vencer, caso seja preciso, uma guerra multidomínio, que exige consistência na condução de fogo, luta radioeletrônica e ataques cibernéticos e espaciais. Ademais, as Forças Armadas do país devem estar preparadas para atacar o inimigo e aumentar a sobrevivência de suas tropas na luta contra um adversário de alto potencial tecnológico", argumentou Chamberlain.

    De acordo com ele, o novo orçamento fará com que o exército norte-americano "possua um poder de fogo mais mortal e flexível, estando sempre pronto para repelir ameaças presentes e futuras".

    O major-general explicou que o orçamento prevê a luta contra o terrorismo e assegura financiamento de operações contra terroristas.

    Chamberlain classificou também seis direções principais da modernização do exército norte-americano: desenvolvimento de armas de alta precisão, criação de veículos de combate de última geração, substituição da frota de aeronaves por equipamento do projeto avançado Future Vertical Lift, aperfeiçoamento da comunicação interna das Forças Armadas, aprimoramento dos sistemas de defesa antiaérea e aumento das capacidades de combate dos oficiais.

    Segundo o general, a modernização fará com que o exército dos EUA aumente sua supremacia tecnológica sobre possíveis adversários.

    Mais:

    Pentágono pretende instalar laser em drone para derrubar mísseis inimigos
    Pentágono: presença russa na Síria impede luta dos EUA contra terrorismo
    Lixo espacial: por que Pentágono está desistindo do sistema GPS?
    Tags:
    Exército dos EUA, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar