03:20 24 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Apoiadores da Ação Diferida para Chegadas de Infância (DACA) gritam durante um protesto em frente ao Edifício Federal em San Francisco

    Justiça dos EUA bloqueia ordem de Trump que deportaria mais de 800 mil imigrantes

    © AP Photo / Jeff Chiu
    Américas
    URL curta
    236

    Um juiz federal dos EUA decidiu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não pode levar a cabo o plano para deportar milhares de jovens imigrantes a partir do dia 5 de março, data em que 800.000 beneficiários do DACA deveriam sair do país.

    O juiz do Tribunal Distrital dos Estados Unidos, Nicholas Garaufis, emitiu a ordem judicial em Nova York. As deportações estão congeladas até que sejam resolvidas as "pendências sobre o mérito desses casos".

    "Por conseguinte, os réus devem continuar processando os pedidos iniciais do DACA e os pedidos de renovação do DACA nos mesmos termos e condições que se aplicaram antes de 5 de setembro de 2017", observou o juiz. O processo foi movido por procuradores-gerais de 17 estados contra Trump e o secretário do Departamento de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen.

    O DACA é um programa criado pelo ex-presidente Barack Obama para proteger imigrantes que chegaram aos EUA ainda crianças. Eles são popularmente conhecidos como "Sonhadores" e a partir do ato assinado por Obama, ganharam o direito de morar e trabalhar legalmente no país desde que renovassem a permanência a cada dois anos.

    Depois de assinar a ordem executiva que abria caminho para a deportação dos "Sonhadores", Trump passou a usá-los como moeda de troca, aceitando mantê-los no país até consigam cidadania permanente desde que os Democratas aprovassem a construção do muro na fronteira com o México.

    Tags:
    DACA, Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, Kirstjen Nielsen, Nicholas Garaufis, Donald Trump, Barack Obama, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik