08:14 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Dan Coats, novo Diretor de Inteligência Nacional dos EUA no lobby da Trump Tower, em Nova York (arquivo)

    Inteligência americana desvenda suposto preparo de ciberataque norte-coreano contra EUA

    © AFP 2018 / Bryan R. Smith
    Américas
    URL curta
    19137

    De acordo com um relatório dos serviços secretos estadunidenses, publicado nesta terça-feira (13), a Coreia do Norte estaria preparando operações no campo de cibersegurança para recolher dados de inteligência ou efetuar ataques contra os EUA e a Coreia do Sul.

    Além de Pyongyang, o documento indica como possíveis "ciberatacantes" Teerã e Moscou.

    "Há uma oportunidade de que a Coreia do Norte, fortemente sancionada, use ciberoperações para arrecadar dinheiro, recolher dados de inteligência ou efetuar ataques contra a Coreia do Sul e os EUA", alertou Dan Coats, diretor da Inteligência Nacional dos EUA.

    "A Rússia, o Irã e a Coreia do Norte estão testando os ciberataques mais agressivos, que representam uma ameaça cada vez maior para os EUA e seus aliados", disse Coats durante reunião anual do Comitê de Inteligência do Senado dos EUA sobre os desafios internacionais.

    "As ciberoperações persistentes e disruptivas vão continuar sendo realizados contra os EUA e nossos aliados europeus, com o uso das eleições como um instrumento para minar democracia", adiantou. De acordo com o relatório, as armas antissatélite russas e chinesas poderiam atingir o nível de capacidade operacional nos próximos anos.

    Ao comentar o documento, Coats indicou que Washington espera que Moscou se torne mais encorajada e disruptiva ao efetuar ciberataques contra a Ucrânia no ano que vem.

    O relatório finalmente lançou a luz sobre as declarações estadunidenses quanto à alegada violação russa do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, ou Tratado INF, ao desenvolver os mísseis de cruzeiro de baseamento terrestre.

    Enquanto isso, as revelações também tocaram o assunto sírio, ao afirmar que as Unidades de Proteção Popular curdas poderiam estar procurando autonomia na Síria, mas "vão encontrar resistência por parte da Rússia e da Turquia".

    Mais:

    Moço de 15 anos hackeia CIA e FBI se fazendo passar por seus chefes
    Diretor da CIA não viu provas da 'interferência russa' nas eleições norte-americanas
    Ex-agente da CIA explica como intervenção do FBI nas eleições de 2016 passou despercebida
    Tags:
    ciberataque, inteligência, Dan Coats, Coreia do Norte, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik