08:02 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Harvey Weinstein fala na 40ª Conferência Anual de Mídia e Comunicação Global em Nova York em 5 de dezembro de 2012 (foto de arquivo)

    Procurador-geral de Nova York instaura processo contra Harvey Weinstein e produtora

    © AP Photo / Michel Euler
    Américas
    URL curta
    130

    O procurador-geral da Nova York, Eric Schneiderman, instaurou um processo contra The Weinstein Company, seu ex-presidente executivo, Harvey Weinstein, e Robert Weinstein. Harvey está no centro das acusações de assédio e abuso sexual em Hollywood.

    Em outubro, o jornal The New York Times e a revista New Yorker trouxeram mais de oitenta relatos de dezenas de mulheres que acusaram Harvey Weinstein de assédio, agressão sexual e estupro. Ele era considerado um dos mais poderosos homens da indústria cinematográfica mundial, além de um produtor de musicais de sucesso com 8 Tony Awards no currículo.

    Segundo revelaram os depoimentos, este era o modus operandi do produtor por anos. Antes das reportagens, Harvey inclusive teria assinado pelo menos oito acordos extrajudiciais para evitar que escândalos sexuais fossem a público. Ele foi demitido pela The Weinstein Company e expulso de associações profissionais, incluindo a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas que distribui o Oscar.

    A empresa tem conversado sobre possível venda a um grupo de investidores. No entanto, o processo criminal teria congelado as negociações.

    Anteriormente, um porta-voz do escritório do procurador do distrito de Los Angeles disse que duas investigações sobre Harvey Weinstein foram entregues pela polícia de Beverly Hills para o escritório deles.

    Mais:

    Predadores sexuais: o que leva celebridades a cometerem assédio?
    Tags:
    Tony, Oscar, New Yorker, Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, The New York Times, Robert Weinstein, Harvey Weinstein, Eric Schneiderman, Beverly Hills, Los Angeles, Hollywood
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik