06:09 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    'Lista do Kremlin': um sinal para Moscou (9)
    125
    Nos siga no

    O Departamento do Tesouro dos EUA publicou a chamada "Lista do Kremlin" — indivíduos ligados à administração russa, incluindo políticos e empreendedores. A lista não implica em sanções, sendo um sinal para elite russa parar de cooperar com Kremlin. Especialistas turcos comentam para a Sputnik possíveis razões e consequências da medida.

    Além de russos ricos, a lista se refere também a possíveis empreendedores europeus que têm hesitado quanto à introdução de sanções contra Moscou.

    Yunus Soner, vice-presidente no parlamentar turco do partido Vatan (Pátria, em português), diz que "a recente lista é mais uma tentativa dos EUA de manter suas posições na arena internacional".

    "A lista é mais uma tentativa dos EUA, que vêm se isolando a nível internacional, de manter suas posições. Suas ações são direcionadas não apenas contra Moscou, mas também contra os países da Eurásia e Ásia que cooperam com a Rússia. A União Econômica Eurasiática está criando uma alternativa real da hegemonia norte-americana, causando preocupações de Washington", disse em entrevista à Sputnik Turquia.

    Segundo o político, a "Lista do Kremlin" não prejudicará a cooperação russa com seus parceiros da Eurásia, além de "demonstrar a todo mundo, outra vez, a ineficiência dos meios de pressão utilizados pelos EUA desde a Guerra Fria".

    Volkan Ozdemir, especialista político e presidente do Instituto de Mercados Energéticos e Políticos, acredita que o objetivo principal da lista é dividir a elite russa.

    "O propósito principal dos EUA é repartir a elite russa, e transformar esta divisão em uma moeda de troca contra a Rússia".

    Agindo desta forma sobre a elite russa, os Estados Unidos pressupõem o seguinte: "ou atuem contra seu governo ou colham os frutos de sua inação", explicou o especialista. Assim como outro interlocutor da Sputnik, Ozdemir acredita que "as tentativas dos EUA são condenadas ao fracasso".

    A publicação da lista significa que as finanças e a economia são utilizadas como ferramentas políticas.

    "Caso a Rússia fique economicamente isolada, isso causaria uma forte reação política que resultaria em uma divisão na área econômica entre Rússia e EUA. Isso, por sua vez, levaria ao aumento das tensões nas relações e até poderia provocar uma guerra financeira", especificou.

    Na noite de segunda para terça-feira, o Departamento de Tesouro dos EUA publicou a chamada "Lista do Kremlin", na qual foi incluído quase todo o governo da Rússia, altos funcionários e empresários, no total mais de 200 pessoas. A lista foi elaborada de acordo com a Lei de Contenção de Adversários da América Através de Sanções (CAATSA, na sigla em inglês), aprovada no verão de 2017.

    Tema:
    'Lista do Kremlin': um sinal para Moscou (9)

    Mais:

    Especialista sobre política externa dos EUA: parecem uma 'mulher histérica'
    Putin 'lamenta' não ter sido incluído na 'Lista do Kremlin'
    'Lista do Kremlin' significa de fato rompimento das relações com EUA, diz senador russo
    Tags:
    pressão política, sanções, Kremlin, Turquia, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar