21:35 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e China durante a reunião de Vladimir Putin e Xi Jinping

    Além da Rússia e China, quem mais pode concorrer com EUA?

    © AFP 2019 / How Hwee Young
    Américas
    URL curta
    18221
    Nos siga no

    Durante o discurso anual ao Congresso, o presidente norte-americano, Donald Trump, chamou a Rússia e China de rivais dos EUA. Especialista em assuntos estadunidenses, Aleksandr Domrin, comentou para a Sputnik a afirmação do líder norte-americano.

    Na quarta-feira (31), o presidente estadunidense, Donald Trump, pronunciou seu primeiro discurso sobre o Estado da União ao Congresso, afirmando inclusive que a Rússia e a China lançam desafio aos Estados Unidos.

    "Nós enfrentamos regimes desonestos em todo o mundo, grupos terroristas e rivais como a China e a Rússia que desafiam nossos interesses, nossa economia e nossos valores", disse o chefe da Casa Branca.

    Além do mais, Trump solicitou ao Congresso para dar um basta à redução do orçamento militar do país e para que "financie totalmente nossas excelentes Forças Armadas". Ele também sublinhou a necessidade de modernizar o arsenal nuclear dos EUA para torná-lo "poderoso ao ponto de poder restringir qualquer ato de agressão".

    Além disso, o líder estadunidense acusou a Coreia do Norte de "busca imprudente" por armas nucleares, que, segundo ele, em breve vai ameaçar os EUA.

    "A experiência anterior nos ensinou que complacência e concessões apenas causam agressão e provocação. Não vou repetir os erros das administrações anteriores, que nos levaram para esse estado perigoso", declarou.

    Em meados de janeiro, o Pentágono publicou alguns pontos da nova Estratégia de Defesa Nacional, sendo este o primeiro documento deste tipo dos últimos nove anos. A nova estratégia determina China, Rússia, Coreia do Norte e Irã como principais ameaças para a segurança de Washington. O documento sublinha que a principal ameaça para os EUA é o armamento nuclear da Rússia.

    Especialista russo em assuntos norte-americanos, Aleksandr Domrin, comentou o discurso de Donald Trump para o serviço russo da Rádio Sputnik. Na opinião dele, o líder estadunidense não disse nada de novo, tendo apenas refletido a realidade.

    "Quando ele [Trump] chama a Rússia e a China de principais rivais dos EUA é normal. Trump reflete a realidade: de fato, quem mais pode concorrer na economia, política e geoestratégia com os Estados Unidos? Apenas a Rússia e a China", opinou Domrin.

    O especialista também sublinhou outros assuntos, abordados por Trump, além da Rússia e relações exteriores, em particular, a economia norte-americana.

    "A economia estadunidense está em alta, […] e como previa fazer Trump, está mais forte do que na presidência de Obama. Ao mesmo tempo, Trump entende que há desafios, tanto internos como externos, que são a Rússia e a China", comentou.

    Desta forma, segundo Domrin, o presidente norte-americano reconhece que "a Rússia juntamente com a China e os EUA são os três países líderes do mundo", concluiu.

    Mais:

    'Não por causa de propina': ex-atriz pornô nega relação sexual com Trump
    Donald Trump é sua melhor motivação para investir em ouro. Entenda o porquê
    Tags:
    concorrência, política, economia, Donald Trump, China, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar