22:33 18 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    A presidente do Chile, Michelle Bachelet

    Chile: economista-chefe que insinuou manipulação política de ranking deixa o Banco Mundial

    © AP Photo / Moises Castillo
    Américas
    URL curta
    0 20

    O economista-chefe do Banco Mundial, Paul Romer, deixou o cargo após criar um escândalo ao admitir que o famoso relatório de competitividade "Doing Business" pode ter prejudicado o Chile por questões políticas internas de sua própria instituição.

    A saída de Romer foi confirmada pela agência de notícias Reuters. Já foi iniciado o processo para encontrar seu substituto. 

    Seu nome ganhou destaque após dizer em entrevista ao jornal The Wall Street Journal que a posição do Chile no relatório "foi potencialmente afetada por motivos políticos da equipe do Banco Mundial". Diante da repercussão do caso, ele recuou e negou que haja um viés político no relatório. 

    O caso ganhou as manchetes no Chile e foi comentado pela presidente, Michelle Bachelet, que afirmou que o país irá pedir uma "investigação completa" sobre o ocorrido.

    "Muito preocupante o ocorrido com o ranking de competitividade do Banco Mundial. Além do impacto negativo na posição do Chile, a alteração abala a credibilidade de uma instituição que deve contar com a confiança da comunidade internacional", afirmou Bachelet. 

    A atual presidente está cumprindo seus últimos dias no cargo e em breve transmitirá a cadeira para o novo mandatário, Sebastián Piñera.

    Tags:
    Banco Mundial, Sebastián Piñera, Michelle Bachelet, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar