01:25 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    236
    Nos siga no

    Ex-agentes da Agência Central de Inteligência (CIA, sigla em inglês) dos Estados Unidos, descobriram um dos submarinos que o narcotraficante colombiano Pablo Escobar Gaviria utilizava para transportar cocaína.

    Segundo indicam analistas, o submarino poderia conter pistas que revelam a localização da suposta fortuna escondida — estimada em mais de 50 bilhões de libras esterlinas (R$ 225 trilhões) — daquele que foi a figura mais perigosa da Colômbia, informou o jornal The Sun.

    O achado foi feito pelos ex-agentes da CIA Doug Laux e Ben Smith no âmbito do programa de televisão "Encontrando os milhões de Escobar", do canal Discovery UK.

    Pablo Escobar utilizava submarinos — cada um dos quais podia transportar 2.000 kg de cocaína — para expandir suas operações de contrabando e escondê-las das autoridades.

    Desse modo, uma grande quantidade de drogas era transportada da Colômbia para Puerto Rico e, em seguida, levada a Miami.

    No documentário, os ex-agentes da CIA dirigem um grupo que chega para a Colômbia com a missão de descobrir dinheiro escondido, ouro, armas e joias.

    Ao inspecionar o lugar, os mergulhadores encontraram somente metal e uma caixa, mas não os tesouros esperados. No entanto, a descoberta é considerada um grande passo no caminho para encontrar a riqueza de Escobar, que poderia ter escondido sua fortuna incrível antes de ser assassinado na Colômbia em 2 de dezembro de 1993.

    Mais:

    Irmão de Pablo Escobar ameaça Netflix com processo de US$ 1 bilhão por Narcos
    Filho de Pablo Escobar revela o mistério da morte de seu pai
    Filho de Pablo Escobar revela o que 'Narcos' não mostra: 'Meu pai era muito mais cruel'
    Irmão do traficante Escobar quer ser o primeiro a ver Narcos
    Tags:
    tesouro, submarino, narcotráfico, drogas, cocaína, descoberta, dinheiro, CIA, Pablo Escobar, Porto Rico, Miami, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar