07:20 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    822
    Nos siga no

    O ano de 2017 foi de recorde negativo para o México, que atingiu sua maior taxa de assassinatos, segundo informa o governo neste domingo (21).

    A taxa atingiu o número de 29.168 assassinatos. O número chega a ser mais alto que o ano de 2011, considerado o auge da guerra às drogas no país. À época, o governo do México registrou o número de 27.213 homicídios.

    A secretaria de governo divulgou o recorde neste domingo (21). Segundo o comunicado do governo mexicano, a taxa é a mais alta desde 1997, ano em que a estatística começou a ser registrada.

    A taxa de homicídios no país é de 20,5 para cada 100 mil habitantes, número mais baixo que países como Colômbia e Brasil, que chegam a 27 assassinatos a cada 100 mil habitantes. El Salvador é um dos casos mais extremos da América Latina, com 60,8 homicídios a cada 100 mil habitantes.

    Especialistas afirmam que a violência do narcotráfico, além de outros fatores, como disputas territoriais relacionadas com a expansão do Cartel Jalisco Nueva Generación, tiveram papel importante no aumento das taxas de homicídios mexicanas.

    O Brasil é o país com o maior número de homicídios do continente, tendo registrado cerca de 61 mil vítimas, em 2017.

    Mais:

    México diz que não pagará pelo muro na fronteira com EUA 'sob nenhuma circunstância'
    Autoridades do México encontram 9 corpos desmembrados em caminhonete
    5 cabeças são encontradas em táxi abandonado no México
    Tags:
    guerra às drogas, homicídios, El Salvador, Colômbia, Brasil, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar