13:12 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    303
    Nos siga no

    Os funcionários norte-americanos estão tentando estabilizar a situação há quase uma semana depois do presidente dos EUA, Donald Trump, ter afirmado em seu Twitter que tem um "botão nuclear" maior do que o do líder norte-coreano, Kim Jong-un.

    A embaixadora dos EUA na ONU e o diretor da CIA foram obrigados a se pronunciar em relação ao assunto, argumentando que o objetivo final do presidente norte-americano é evitar a guerra.

    "Creio que [Trump] tenha sempre que manter Kim com os pés na terra. É muito importante nunca deixá-lo tornar-se tão arrogante a ponto que ele não perceba a realidade do que aconteceria se começasse uma guerra nuclear", assegurou a diplomata Nikki Haley na entrevista ao canal ABC.

    "Queremos sempre recordar [os líderes norte-coreanos] que também podemos destruí-los", acrescentou Haley.

    Por sua vez, o diretor da CIA, Mike Pompeo, sublinhou em outra entrevista ao canal Fox News que "esse tweet é muito consistente com a política norte-americana" de desnuclearização da península coreana. Ele acrescentou que a administração está pronta para fazer o que for necessário para assegurar que os cidadãos norte-americanos não se expõem ao risco de que Kim Jong-un tenha as armas nucleares.

    Mais:

    Kim Jong-un ordena normalizar relações com Coreia do Sul
    Tamanho do botão é passado: Trump diz estar pronto para conversar com Kim Jong-un
    Trump considera participação dos EUA nas negociações entre Pyongyang e Seul
    Tags:
    armas nucleares, desnuclearização, ONU, Kim Jong-un, Donald Trump, Mike Pompeo, Nikki Haley, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar