02:31 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Rei saudita, Salman bin Abdulaziz al Saud, chega à capital russa, em 5 de outubro de 2017

    Arábia Saudita manda prender 11 príncipes acusados de motim contra o Palácio Real

    © Sputnik / Valery Melnikov
    Américas
    URL curta
    532

    11 príncipes sauditas foram presos e serão levados à Justiça local sob a acusação de motim contra o Palácio Real, reportou um site de notícias do país neste sábado.

    De acordo com o Sabq, a divisão da Guarda Nacional que protege a família real ordenou a prisão dos príncipes. Eles teriam sido enviados para Ha'ir, uma grande instalação de segurança máxima ao sul da capital, Riade. O presídio é coordenado por agentes secretos e é onde os sauditas mantém militantes e terroristas da Al-Qaeda presos.

    Citando funcionários do palácio, o Sabq informa que o encarceramento em massa aconteceu depois que os príncipes exigiram que o rei, Salman Bin Abdulaziz Al Saud interrompesse a cobrança de luz e água dos membros reais. Eles também exigiam uma indenização após um primo ter sido condenado em um julgamento.

    Se confirmada a notícia, esta não será a primeira vez que membros reais vão para a cadeia. No ano passado, o ex-candidato ao trono, o príncipe Miteb bin Abdullah, foi preso acusado de corrupção. Ele teve de fechar um acordo e pagar cerca de US$1 bi para deixar a prisão. No início de novembro, Neste sábado, pelo menos 40 pessoas ligadas à cúpula do governo, entre ministros, militares e empresários, foram presas em um esforço pelo "combate à corrupção".

    Analistas, no entanto, avaliam que as prisões são motivadas por uma tentativa do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman consolidar seu poder e pavimentar a chegada ao trono sem questionamentos.

    Tags:
    Ha'ir, Al-Qaeda, Guarda Nacional da Arábia Saudita, Miteb bin Abdullah, Mohammed bin Salman, Salman bin Abdulaziz Al Saud, Riade, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik