17:55 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militantes do grupo xiita libanês Hezbollah

    Trump vai investigar se Obama ignorou tráfico de drogas do Hezbollah por acordo com o Irã

    © AP Photo / Mohammed Zaatari
    Américas
    URL curta
    343
    Nos siga no

    O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, ordenou ao Departamento de Justiça que verifique que a administração de Barack Obama se recusou a investigar o possível contrabando de drogas pelo grupo libanês xiita Hezbollah para não ameaçar as negociações nucleares com o Irã.

    "O procurador-geral Jeff Sessions ordenou ao Departamento de Justiça que revise as alegações de que o governo Obama fechou os olhos para o tráfico de drogas pelo grupo terrorista Hezbollah, a fim de manter o acordo nuclear do Irã no caminho certo", disse a rede de TV estadunidense Fox News nesta sexta-feira.

    Sessions está lançando uma revisão de uma iniciativa de aplicação da lei chamada Projeto Cassandra, depois que uma matéria publicada no início desta semana ter afirmado que o governo Obama deu um passe livre às operações de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro do Hezbollah.

    O Departamento de Justiça confirmou em uma declaração à Fox News que Sessions solicitou nesta sexta-feira uma revisão das investigações anteriores do Departamento de Combate às Drogas (DEA) para avaliar as alegações de que algumas questões não foram devidamente processadas.

    Em 17 de dezembro, o site Politico informou que a DEA havia lançado uma investigação conhecida como Projeto Cassandra nas supostas atividades criminosas do Hezbollah.

    O acordo nuclear com o Irã foi rechaçado recentemente pelo presidente estadunidense Donald Trump, que se recusou a recertificar o documento e encaminhou o tema ao Congresso dos EUA, que pode pôr fim ao acordo que fez com que Teerã abdicasse de desenvolver armas nucleares, em troca de menos sanções econômicas contra o país persa.

    Mais:

    Nova guerra à vista? Líder do Hezbollah pede foco contra Israel e fim do processo de paz
    Israel considera Hezbollah ameaça incomparavelmente maior do que Daesh
    Israel promete que líder do Hezbollah será 'alvo de assassinato' em 'próxima guerra'
    Tags:
    tráfico de drogas, acordo nuclear, terrorismo, DEA, Hezbollah, Barack Obama, Donald Trump, Jeff Sessions, Irã, Líbano, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar