11:45 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Daesh

    Coalizão liderada pelos EUA nega manter fundador do Daesh em base na Síria

    © AP Photo / Militant video
    Américas
    URL curta
    404
    Nos siga no

    Reportagens da imprensa turca sugeriram que o líder de Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, estava sendo mantido em uma base americana na Síria.

    A coalizão liderada pelos EUA negou reportagens sobre a suposta captura do líder do Daesh (autodenominado Estado Islâmico), Abu Bakr al-Baghdadi, por militares dos EUA. Segundo autoridades americanas, os boatos são "infelizmente falsos".

    Anteriormente, o jornal turco Yeni Safak alegou que al-Baghdadi havia sido capturado pelas forças dos EUA no Iraque e teria sido posteriormente levado à base dos EUA em Ras al-Ayn, na Síria. A morte de al-Baghdadi já foi alardeada inúmeras vezes. No entanto, nenhum desses boatos foi confirmado até agora.

    Em outubro, o Pentágono disse acreditar que al-Baghdadi ainda estava vivo. A Agência Anadolu citou o porta-voz do Pentágono, Eric Pahon, dizendo que o serviço de inteligência dos EUA verificou que uma gravação de áudio supostamente de al-Baghdadi e comprovou sua autenticidade.

    Anteriormente, o Ministério da Defesa russo disse que al-Baghdadi teria sido morto em um ataque aéreo perto da cidade síria de Raqqa em 28 de maio. A informação, no entanto, não foi confirmada.

    Mais:

    Ataque no Aeroporto de Istambul foi ordenado por al-Baghdadi, líder do Daesh
    Exército iraquiano revela paradeiro do líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi
    Astúcia de al-Baghdadi: 'Eles vão agir com mais determinação'
    Mídia: líder do Daesh al-Baghdadi é eliminado em Raqqa
    Lavrov: Rússia não tem confirmação segura da morte de al-Baghdadi
    Tags:
    Pentágono, Agência Anadolu, Estado Islâmico, Daesh, Yeni Safak, Ministério da Defesa Russo, coalizão internacional, Eric Pahon, Abu al-Baghdadi, Iraque, Estados Unidos, Ras al-Ayn, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar