01:40 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira dos EUA na demonstração de material militar e armamento da OTAN na Letônia

    Trump recusa 'proteger da Rússia' os países da OTAN que 'não pagam'

    © Sputnik / Stanislav Savelyev
    Américas
    URL curta
    12113
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, falando com apoiantes durante um comício em Flórida, declarou que não pretende proteger os países da OTAN que "não pagam" pela sua presença na Aliança.

    Segundo Trump, ele declarou abertamente durante sua visita à OTAN que os membros da Aliança "têm que pagar", de outra forma eles não estão fazendo nada na organização.

    "Eu lhes dei a entender que se vocês não pagam, não ficarão aqui. Fui criticado pela mídia por isso, eles declararam que sou rude com os nossos aliados. Mas quem é rude são eles, porque não pagam. Por exemplo, temos um país que não paga e depois esse país começa jogando com alguém… com Rússia? O país não paga, vira agressivo e nós nos encontramos em uma Terceira Guerra Mundial por causa de um país que nem sequer paga", declarou Trump.

    O presidente descreveu sua conversa com a chanceler alemã, Angela Merkel, com quem ele tentou negociar um aumento dos pagamentos à OTAN.

    "Estamos os protegendo, temos 40 mil soldados na Alemanha, ninguém sabe disso! Eu lhe digo: nos deem um pouco mais. Ela responde: 'Donald, o povo alemão não vai gostar disso'. Eu digo: 'Sabe o quê? O povo americano não está gostando disto'", contou Trump.

    Os EUA garantem a maior parte do orçamento da OTAN. Donald Trump por várias vezes criticou a Aliança e exigiu que os aliados pagassem mais pela sua segurança. Antes de ser eleito presidente, Trump costumava chamar a organização de "obsoleta", mais depois da vitória ele descartou essa opinião.

    Mais:

    Trump reclama da OTAN e enaltece os EUA que 'colocaram o comunismo de joelhos'
    General russo alerta: ações da OTAN perto da fronteira russa são 'destrutivas'
    Tags:
    segurança, OTAN, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar