11:48 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    282
    Nos siga no

    Analista político mexicano, Lorenzo Carrasco, que reside no Rio de Janeiro, compartilha sua opinião sobre as relações entre Brasil e México no atual contexto internacional.

    O chanceler mexicano, Luis Videgara, ao se encontrar com o presidente Temer e o chanceler Aloysio Nunes, manifestou a vontade que Brasil e México intensificassem o intercâmbio comercial.

    "O México sempre pensou dentro da caixa das relações com os Estados Unidos, especialmente a partir do Tratado de Livre Comércio. A partir de Salinas de Gortari, o governo pensava que ia ser do primeiro mundo simplesmente por ter chegado a esse acordo", disse à Sputnik Mundo Lorenzo Carrasco, presidente do Movimento de Solidariedade Ibero-Americana.

    "Quando chegou Trump, isto foi questionado imediatamente, porque ele acusa México de tomar vantagem do NAFTA, o que é falso. Mas foi bom, para que o México descobrisse que se identifica mais com o resto da América Latina do que com os EUA", acrescentou.

    Carrasco lembrou que este ano foram realizados vários encontros entre o México e o Brasil, o que, segundo o analista, é muito importante, pois há uma relação histórica entre os dois países. Levando em consideração a "impopularidade muito grande, tanto de Temer no Brasil como de Peña Nieto no México", esses países têm que cooperar mais amplamente.

    Para o analista, Brasil tem dois aspectos importantes: primeiro, ele é evidentemente o líder e uma das economias mais importantes da América do Sul e, segundo, é membro do BRICS e pode ser um elemento importante nessa mediação.

    "O Brasil, como membro do BRICS, pode aproximar a economia mexicana a todo o projeto euroasiático, que é onde se vai jogar a recuperação econômica global. Daí a importância de aproximar a Aliança do Pacífico com o Mercosul", disse Carrasco.

    Segundo Carrasco, tudo isso tem uma "geometria muito clara" em termos da busca de relações com a região euroasiática, especialmente, por exemplo, com a Rússia, que propôs mesmo ao México uma aliança.

    Mais:

    Rússia está disposta a comprar ao México toda a sua produção anual de carne
    Tchau Brasil, hola México: Rússia fecha acordo com mexicanos para importação de carne
    BRICS pode criar criptomoeda alternativa ao dólar
    Tags:
    cooperação econômica, BRICS, Rússia, Brasil, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar